Blog do Juares | Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Camaquã-RS
12:53
15/10/2018

Blog do Juares | Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
QUER MATAR A SAUDADE, ENTÃO OUÇA!
Anunciantes Blog do Juares

Colunistas

Douglas Ebel Klug - Poesia e Religião

Douglas Ebel Klug - Poeta da Vida. "A alma simplesmente escreve o que o coração dita".

Os preparativos para a Páscoa – Mc 14.12-16

30/03/2018 | 12h12
Compartilhe:

Douglas Ebel Klug

Neste relato que o Evangelho de Marcos nos apresenta, podemos extrair vários pontos interessantes e de grande importância.

Jesus e seus discípulos estão no primeiro dia da Festa dos Pães Asmos. Era manhã de quinta-feira, Jesus e os discípulos estão perto da cidade. Na tarde da quinta-feira seriam carneados os cordeiros para a Festa da Páscoa, no pátio do Templo. Os discípulos de Jesus sabiam que ele tinha vindo à cidade para participar da festa e por isso estão preocupados com o lugar, porque eles ainda não possuem uma sala preparada para as comemorações e havia uma grande multidão de pessoas se dirigindo à cidade, ou seja, não seria nada fácil encontrar um espaço vago para o mesmo dia.

Diante dessa preocupação, os discípulos perguntam à Jesus: Onde queres que vamos fazer os preparativos para comeres a Páscoa? Esta maneira de perguntar mostra que os discípulos  tinham respeito por Jesus. Logo após a pergunta, Jesus envia apenas dois discípulos à cidade. Mas porque Jesus não envia todos os discípulos para preparar o lugar da ceia? Justamente porque dentre os discípulos havia um traidor, um traidor que já tinha combinado entregar Jesus aos principais sacerdotes. Tudo o que os sacerdotes queriam era prender e matar a Jesus, mas isso não poderia acontecer durante a festa, para não causar tumulto (v.2).

Aos dois discípulos que Jesus envia para preparar o lugar da ceia, Jesus dá ordens bem descritas, v.13 e 14: “Ide à cidade, e vos sairá ao encontro um homem trazendo um cântaro de água; segui-o e dizei ao dono da casa onde ele entrar que o Mestre pergunta: Onde é o meu aposento no qual hei de comer a Páscoa com os meus discípulos?”

Percebam que quem esta carregando um pote de água é um homem. Isso deveria ter provocado espanto aos discípulos: porque não era um trabalho de homem carregar água. A tarefa de carregar água pertencia às mulheres. Mas ali na entrada havia algo diferente, estava acontecendo um evento que não era normal. Um homem carregando um cântaro (pote feito de barro) com água. Ele esta fazendo um trabalho que vocês não esperariam que ele fizesse.

Bem mas eles deviam seguir este homem. Na casa que ele entrar o dono da casa vai levar até o cenáculo mobilado e pronto, onde eles deveriam então fazer os preparativos da festa.

Os discípulos fizeram exatamente da maneira que Jesus ordenou, e assim concluíram os preparativos da grande Páscoa.  Tudo esta pronto. A grande ceia pode ser realizada. A festa da Páscoa, da libertação do povo, pode ser comemorada.

Nos próximos versículos que seguem, vemos que o traidor Judas é indicado, logo no inicio da celebração da Páscoa. Em seguida a ceia do Senhor é realizada. E Jesus inicia sua caminhada para o grande sofrimento. Mas algo diferente novamente acontece. Jesus começa a carregar uma pesada cruz. Não seria tarefa de Jesus carregar a nossa cruz. Nós que somos pecadores, nós que deveríamos carregar a cruz. Mas quem carrega é Jesus. E tudo o que Ele diz é que nós devemos segui-lo. Algo que deveria causar-nos um grande espanto, o mesmo espanto que os discípulos tiveram quando viram aquele homem carregando água na entrada da cidade.

Aquele homem da água foi para uma casa onde o dono ofereceu um espaço para a grande Festa, Ceia com o Senhor. Percebam que este homem que carrega a nossa cruz, nos leva para a casa onde o dono nos dá um lindo lugar para que nós possamos ali morar e comemorar com o SENHOR a Grande Ceia, o banquete a festa eterna com o nosso Pai. Jesus foi até o Gólgota organizar todos os preparativos da Festa. E no final da tarde ele grita do alto da Cruz: Tudo esta consumado. Ou seja, TUDO esta pronto, TUDO esta completo. Agora é entrar e comemorar a verdadeira libertação de nossos pecados e a verdadeira Salvação de nossas vidas. O cenáculo é um lugar completo e perfeito. Agora temos um convite: vinde, pois tudo esta pronto. Sigam aquele homem que esta carregando água. Sigam aquele homem que esta carregando a nossa cruz.  

Compartilhe:

A mulher aos olhos do Senhor

09/03/2018 | 15h57
Compartilhe:

Esta data foi criada não apenas para a mulher ser lembrada com presentes e flores. O Dia Internacional da Mulher é um dia de reflexão sobre as violências e desigualdades sofridas ao longo da história. Ao olharmos para a história do dia 08 de março, vemos que a mulher estava apenas lutando pela igualdade e por melhores condições de trabalho, para não serem tratadas com inferioridade. O ser humano retribuiu a esta revindicação com violência e crueldade, levando a morte 130 tecelãs dentro de uma fabrica de tecidos.

Este dia especial, serve para que possamos sempre impulsionar a luta e comemorar grandes conquistas alcançadas ao longo do tempo. Ao olharmos para dentro da história e relato Bíblico, podemos ver que a cultura daquela época despresava a mulher. As mulheres sofriam brutas penalidades. Um exemplo é o adultério: a mulher que cometia adultério era apedrejada pelas pessoas da cidade, até a morte. Jesus estava no monte da Oliveira ensinando uma multidão de pessoas, e ali os escribas lhe trouxeram uma mulher que estava sendo acusada por adultério. E assim insistiam em uma atitude de Jesus, eles queriam apedrejar e condenar aquela mulher, mas Jesus se levantou e lhes disse: “Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra”. Jo 8.7

Aos olhos do SENHOR a mulher é igual a qualquer outro ser humano, não é inferior a ninguém. Salmo 139.13-24: “13. Tu criaste cada parte de meu corpo; tu me formaste na barriga da minha mãe. 14. Eu te louvo porque deves ser temido. Tudo o que fazes é maravilhoso, e eu sei disso muito bem. 15. Tu viste quando meus ossos estavam sendo feitos, quando eu estava sendo formado na barriga da minha mãe, crescendo ali em segredo, 16. tu me viste antes de eu ter nascido. Os dias que me deste para viver foram todos escritos no teu livro quando ainda nenhum deles existia.

A mulher, a figura feminina, recebeu de Deus um dom especial que nenhum outro ser possui: a arte de ser mãe, o centro principal da família. Provérbios 19:14: “Casas e riquezas herdam-se dos pais, mas a esposa prudente vem do Senhor”.

Vejam que o cuidado de Deus com o ser humano esta acima de qualquer amor. Quando Deus criou o homem, Deus vendo a solidão de Adão, cria então a mulher com a tarefa de ser idônea ao homem e uma AUXILIADORA do homem. E assim acontece o primeiro casamento da história da humanidade: Gênesis 2:21-23: “Então o Senhor Deus fez o homem cair em profundo sono e, enquanto este dormia, tirou-lhe uma das costelas, fechando o lugar com carne. Com a costela que havia tirado do homem, o Senhor Deus fez uma mulher e a levou até ele. Disse então o homem: "Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada mulher, porque do homem foi tirada".

Lembrem-se sempre a mulher não foi tirada do pé do homem, para o homem não pisar nela. A mulher também não foi formada da cabeça do homem, para não estar acima do homem. Mas a mulher foi formada de uma costela, debaixo do braço do homem e pertinho do coração, para que seja protegida pelo homem e amada por ele.

Por isso o nosso amor deve sempre estar voltado à mulher, que gera vida, que carrega um ser no colo, que amamenta, que ensina, constroi, disciplina e que ama de forma inesplicável e sem fim...

O Salmo 17.8 traz uma oração: “Guarda-me como menina dos teus olhos, esconde-me debaixo de tuas asas!”

Para concluir vemos que a mulher é altamente capacitada por Deus - A esposa ideal - Provérbios 31.10-31: “Como é difícil encontrar uma boa esposa! Ela vale mais do que pedras preciosas! O seu marido confia nela e nunca ficará pobre. Em todos os dias da sua vida, ela só lhe faz o bem e nunca o mal. 13Está sempre ocupada, fazendo roupas de lã e de linho. 14De lugares distantes ela traz comida para casa, como fazem os navios que carregam mercadorias. 15Ela se levanta de madrugada para preparar comida para a família e para dar ordens às empregadas. 16Examina e compra uma propriedade com o dinheiro que ganhou e faz nela uma plantação de uvas. 17É esforçada, forte e trabalhadora. 18Conhece o valor de tudo o que faz e trabalha até tarde da noite. 19Ela prepara fios de lã e de linho para tecer as suas próprias roupas. 20Ajuda os pobres e os necessitados. 21Quando faz muito frio, ela não se preocupa, porque a sua família tem agasalhos para vestir. 22Faz cobertas e usa roupas de linho e de outros tecidos finos. 23O seu marido é estimado por todos — é um dos principais cidadãos do lugar. 24Ela faz roupas e cintos para vender aos comerciantes. 25É forte, respeitada e não tem medo do futuro. 26Fala com sabedoria e delicadeza. 27Ela nunca tem preguiça e está sempre cuidando da sua família. 28Os seus filhos a respeitam e falam bem dela, e o seu marido a elogia. 29Ele diz: “Muitas mulheres são boas esposas, mas você é a melhor de todas.” 30A formosura é uma ilusão, e a beleza acaba, mas a mulher que teme o Senhor Deus será elogiada. 31Deem a ela o que merece por tudo o que faz, e que seja elogiada por todos. Amém.

Douglas Ebel Klug

Compartilhe:

A História da Aranha

27/01/2018 | 11h15
Compartilhe:

Uma vez um homem estava sendo perseguido por vários malfeitores que queriam matá-lo.

O homem, correndo, virou em um atalho que saía da estrada principal e entrava pelo meio do mato. E, no desespero, elevou uma oração a Deus da seguinte maneira:

- “Deus Todo Poderoso fazei com que dois anjos venham do céu e tapem a entrada da trilha para que os bandidos não me matem!”

Nesse momento escutou que os homens se aproximavam da trilha onde ele se escondia e viu que na entrada da trilha apareceu uma minúscula aranha.

A aranha começou a tecer uma teia na entrada da trilha.

O homem se pôs a fazer outra oração cada vez mais angustiado:

- “Senhor, eu vos pedi anjos, não uma aranha”.

-“Senhor, por favor, com tua mão poderosa coloca um muro forte na entrada desta trilha, para que os homens não possam entrar e me matar...”

Abriu os olhos esperando ver um muro tapando a entrada e viu apenas a aranha tecendo a teia.

Estavam os malfeitores entrando na trilha, na qual ele se encontrava esperando apenas a morte.

Quando passaram em frente da trilha o homem escutou:

- “Vamos, entremos nesta trilha!”

- “Não, não está vendo que tem até teia de aranha!? Nada entrou por aqui. Continuemos procurando nas próximas trilhas.”

Fé é crer no que não se vê, é perseverar diante do impossível. Quantas vezes nós pedimos grandes muros para estarmos seguros, protegidos, mas Deus pede apenas que tenhamos confiança n’Ele para deixar que a sua glória se manifeste e faça algo como uma simples teia, que nos dá a mesma proteção de uma grande muralha. “A Fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que não se veem. Pois, pela fé, os antigos obtiveram bom testemunho. Pela fé, entendemos que foi o universo formado pela Palavra de Deus, de maneira que o visível veio a existir das coisas que não aparecem” Hb 11.1-3. Deus cuida de cada um de nós sempre conforme a sua Santa vontade. Confie no poder e no Amor de nosso Deus. Como diz o apóstolo Paulo: Se Deus é por nós, quem será contra nós? Rm 8.31b

Compartilhe:

Deus tem uma ideia melhor

18/11/2017 | 08h46
Compartilhe:

Se alguma vez existiu um sujeito que tinha o direito de pensar que Deus o tinha abandonado, esse era José. O primeiro livro da Bíblia, Gênesis, capítulos 37, e 39 a 50, nos conta a história que os dez irmãos de José tinham ciúmes e inveja dele. Movidos por essa inveja, os irmãos decidiram matar José. Enquanto eles estavam decidindo sobre qual seria a melhor forma de fazer isso, eles tiveram uma ideia melhor. Uma caravana de mercadores passava por ali, e os dez irmãos decidiram vender José como escravo. Dessa forma, os irmãos pensavam que José não iria viver muito tempo na condição de escravo e logo a culpa por sua morte cairia sobre outras cabeças.

Levado para terras estrangeiras, José foi comprado por um oficial do rei. O oficial observou a honestidade e as habilidades administrativas de José e por isso o encarregou de toda a administração de sua casa. Parece que a vida de José estava indo muito bem. A sua situação melhorou muito. Mas aconteceu que a mulher do oficial era falsa e por causa dela José foi acusado e acabou sendo condenado à prisão.

Nessa altura, ninguém recriminaria José se ele tivesse perdido a sua fé, e gritado: “Não existe Deus! Se Deus existe, Ele não deixaria tanto sofrimento acontecer!” Mas José não desistiu de Deus. Ou mais precisamente, Deus não desistiu de José. Deus tinha um plano na vida dele. Alguns anos mais tarde o rei dessa terra teve um sonho que o perturbou por muito tempo. E não por aquelas terras ninguém soube explicar ao rei o que aquele sonho quis dizer. Apenas José conseguiu dar um significado real e verdadeiro ao sonho do rei, porque Deus lhe havia revelado esse significado.

Anos mais tarde depois desse sonho do rei, a história nos conta que vieram a essa terra os irmãos de José em busca de alimento durante aqueles anos de seca e de fome. José se encontra com os irmãos que o maltrataram e o venderam lá no passado. José é governador daquele país, ele poderia ter aproveitado o momento e ter-se vingado de seus irmãos. Mas com lágrimas nos olhos José perdoou os seus irmãos, e lhes disse: “Não fiquem tristes nem aborrecidos com vocês mesmos por terem me vendido a fim de ser trazido para cá. Foi para salvar vidas que Deus me enviou na frente de vocês” (Gn 45.5)

A Bíblia promete: “Todas as coisas trabalham juntas para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano” (Rm 8.28). Isto não significa que os cristãos em Cristo nunca sofrerão sem um propósito. Homens maus causam toda sorte de sofrimento e de conflitos, mas Deus promete que as suas ações serão transformadas em bênçãos sobre seus filhos. Quando José se encontrava em sua cela na prisão, ele não sabia exatamente qual o bem que poderia resultar de seu apuro, mas ele tinha certeza que Deus manteria a sua Palavra.

Que todos nós possamos sempre permanecer firmes na nossa fé em Cristo Jesus, nosso Redentor. Amém!

Compartilhe:

Cristo venceu a morte

03/11/2017 | 00h47
Compartilhe:

O texto de Romanos 5.18-21 diz: “Portanto assim como um só pecado condenou todos os seres humanos, assim também um só ato de salvação liberta todos e lhes dá vida. E assim como muitos seres humanos se tornaram pecadores por causa da desobediência de um só homem, assim também muitos serão aceitos por Deus por causa da obediência de um só homem. A lei veio para aumentar o mal. Mas, onde aumentou o pecado, a graça de Deus aumentou muito mais ainda. E isso aconteceu a fim de que, assim como o pecado dominou e trouxe a morte, assim também a graça de Deus, que o leva a aceitar as pessoas, dominasse e trouxesse a vida eterna. Essa vida é nossa por meio do nosso Senhor Jesus Cristo.” Rm 5.18-21

“Você foi feito de terra e vai virar terra outra vez" (Gênesis 3.19). A partir do momento em que Deus disse essas palavras, o mundo passou a conhecer algo que na criação não existia: a morte. A morte era um conceito desconhecido de Adão e Eva até o dia em que resolveram ser iguais a Deus. Desde esse dia, a morte entrou no mundo. A cada dia nos aproximamos mais da morte. Apesar de tudo, há esperança mesmo diante da morte. Há possibilidade de uma nova vida para todos nós. Temos vida em Cristo, pois ele venceu a morte. Em Cristo a vida venceu a morte.

Compartilhe: