Blog do Juares | Felipe Ricardo - Fisioterapia

Camaquã-RS
16:30
19/09/2018

Blog do Juares | Felipe Ricardo - Fisioterapia

Redes Sociais

Facebook Twitter RSS Contato
QUER MATAR A SAUDADE, ENTÃO OUÇA!
Anunciantes Blog do Juares

Colunistas

Felipe Ricardo - Fisioterapia

Felipe Ricardo é representante titular do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 14ª Região, CREFITO-14 no Núcleo de Apoio Técnico ao Magistrado-NATEM. Representante titular também do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 14ª Região, CREFITO-14 no Conselho Estadual de Saúde do Piauí CES/PI. TeleFone: (86) 99969 4878. E-mail: felsori@hotmail.com .

Fisioterapia na saúde escolar

06/02/2018 | 12h14
Compartilhe:

Fisioterapia na Saúde Escolar ainda é pouco comentada e tem pouco foco de atuação. 

A Fisioterapia na Saúde Escolar atua no cuidado integral da saúde escolar, mais especificamente na construção e condução de programas de tratamento para ergonomia escolar, desvios posturais e inclusão de crianças portadoras de necessidades especiais

A ação do profissional Fisioterapeuta em escolas é de extrema importância, uma vez que, a Fisioterapia na Saúde Escolar auxilia na pesagem de mochilas, bolsas e sacolas dos alunos para medir o quanto de carga excessiva o aluno estar sobrecarregando para o ambiente escolar. 

A Fisioterapia vem auxiliando na promoção de um diferencial na área educacional por meio de suas habilidades, determinando os problemas da criança. 

Baseado em um diagnóstico cinesiológico funcional (diagnostico fisioterapêutico) com objetivo de observar determinadas habilidades da criança em seu aprendizado e socialização no âmbito escolar (NIHUES, 2015). 

O fisioterapeuta elabora um programa preventivo de orientações a crianças e adolescentes, de como tomar cuidado com a postura, adequação de mobiliário imperfeito, assim como para que no futuro elas não apresentem alterações posturais. (FERNANDES et al., 2008; NIHUES, 2015). 

Podendo ainda atuar no auxilio no processo de interação social entre as crianças, promovendo benefícios, uma vez que estarão mais inseridas na turma, não sendo lesada pela timidez, hiperatividade ou apresentação de outros transtornos como o déficit de atenção. 

Pretendemos ainda, abrir os olhos para essa reflexão, na comunidade acadêmica e dos profissionais de saúde, para se refletir na ascensão da saúde dos escolares, de maneira multidisciplinar, visando manter a boa funcionalidade do corpo. 

O PAPEL DO FISIOTERAPEUTA NA SAÚDE ESCOLAR 

O fisioterapeuta, em ambiente escolar, vem atuando na promoção da saúde, na prevenção de problemas físicos ou orgânicos e no incremento de diagnósticos funcionais para elaborar o tratamento.  

Causa para esses problemas posturais são variados, precisam ser levadas em considerações, atributos pessoais e a realização das Atividades de Vida Diária (BRACCIALLI; VILARTA, 2000). 

Por meio de um programa preventivo, a Fisioterapia, pode gerar a diminuição das alterações posturais, fornecendo elementos quanto à postura correta (NICOLINO, 2007). 

O fato das crianças continuarem por várias horas sentada com uma postura incorreta, fazendo uso de mobiliários impróprios, a uma necessidade imediata em se conseguir um trabalho de direção postural para prevenirmos determinadas modificações com o passar dos tempos (KENDALL, 2007; NICOLINO, 2007). 

Dentro de prevenção primária, o fisioterapeuta deve atuar junto à escola, levando a conscientização dos problemas posturais (NICOLINO, 2007). 

Algumas orientações em prevenção podem estar sendo englobadas (NICOLINO, 2007): 

  1. Levantar, transportar, depositar adequadamente qualquer tipo de material;
  2. Evitar excesso de peso na bolsa ou mochila;
  3. Orientar quanto às posturas adequadas durante a realização de cada atividade;
  4. Não sobrecarregar crianças e adolescente com excesso de atividade. 

CONSIDERAÇÕES FINAIS 

Os fisioterapeutas são profissionais certificados, habilitados e capacitados para trabalhar a promoção, a prevenção e a recuperação corporal, de forma integrada com outros profissionais da saúde. 

Nas escolas, proporcionam papel fundamental para seguir o crescimento e o desenvolvimento corporal de crianças e adolescentes. 

Sendo assim, concluiu-se que a avaliação postural, nas escolas, realizada por profissionais fisioterapeutas pode contribuir para a sociedade em que vivemos, prevenindo doenças futuras, aperfeiçoando o rendimento do aluno e promovendo o seu bem-estar físico e emocional. 

Espera-se, com este texto, consolidar a ação da fisioterapia nas escolas, assim como ampliar a inclusão do profissional fisioterapeuta neste cenário. 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 

NIHUES, S. S. E. O papel do fisioterapeuta na saúde escolar – educação inclusiva. Interbio v.9 n.1, Jan-Jun, 2015 

FERNANDES, S. M. S. et al. Efeitos de sessões educativas no uso das mochilas escolares em estudantes do ensino fundamental. Rev Bras Fisioter, São Carlos, v. 12, n. 6, p. 447-53, nov/dez. 2008. 

BRACCIALI, L. M. P.; VILARTA, R. Aspectos a serem considerados na elaboração de programas de prevenção e orientação de problemas posturais. Revista Paulista de Educação Física. Jul/Dez. 2000. 

NICOLINO, A. C. B. S. fisioterapia preventiva através de orientação postural para crianças em idade escolar. Monografia apresentada ao Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium, para obtenção do título de Bacharel em Fisioterapia, 2007. 

KENDALL, F.P.; MCCREARY, E.K. Músculos: Provas e funções. 5ª ed, São Paulo: Manole, 2007. 

Fonte: Felipe Ricardo – Fisioterapeuta – CREFITO 14/235419 – Fisioterapia 

PERFIL: Felipe Ricardo – Fone (86) 9.9969-4878 – E-mail: felsori@hotmail.com

Representante titular do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 14ª Região, CREFITO-14 no Núcleo de Apoio Técnico ao Magistrado-NATEM.

Representante titular do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 14ª Região, CREFITO-14 no Conselho Estadual de Saúde do Piauí CES.

veja mais imagens:

Compartilhe:

Entendendo um pouco mais sobre a Fisioterapia Aquática

16/01/2018 | 09h44
Compartilhe:

A Fisioterapia Aquática, ainda reconhecida por Hidroterapia, é um método terapêutico onde aproveita os efeitos fisiológicos e cinesiológicos, que uma piscina preparada pode oferecer, para auxiliar na reabilitação ou prevenção de alterações funcionais, além da promoção da saúde.

Portanto, a Fisioterapia Aquática por meio do uso da piscina terapêutica em uma temperatura adequada especificamente para este fim com parâmetros de medidas, profundidade, temperatura, ambiente externo, proporciona um ambiente ideal para a prática dos exercícios objetivando o alivio a dor e espasmos musculares, bem como melhorar o suprimento sanguíneo, equilíbrio, coordenação e postura

Essa área de atuação da Fisioterapia vem conquistando espaço a cada dia, o reconhecimento por parte do paciente se dar devido um maior número de profissionais habilitados e com um alto grau técnico para desenvolver esse método de tratamento, proporcionando uma uma intervenção não farmacológica e não invasiva para os pacientes.

Conheça a seguir um pouco mais sobre as indicações e contraindicações assim como os principais benefícios dessa modalidade de tratamento.

INDICAÇÃO DA FISIOTERAPIA AQUÁTICA

  • Cervicalgias;
  • Lombalgias;
  • Bursites;
  • Artrose;
  • AVC;
  • Parkinson;
  • Hérnia de disco;
  • Paralisia cerebral;
  • Fraturas;
  • Osteoporose;
  • Luxações, entre outros.

Suas contraindicações são poucas, sendo relativas ou absolutas, e envolvem:

  • Doenças de pele;
  • Estados críticos de saúde geral;
  • Infecções agudas ou crônicas;
  • Febre;
  • Crises de epilepsia sem controle;
  • Intolerância ao cloro;
  • Medo da água, e outras.

OBJETIVOS E BENEFÍCIOS DO TRATAMENTO:

Listamos alguns dos principais benefícios do tratamento, logo abaixo:

– Promove o relaxamento muscular;
– Diminui espasmos musculares;
– Aumenta o limiar de excitação nervosa, diminuindo a dor;
– Facilita o movimento articular promovendo a manutenção e/ ou restauração da amplitude de movimento;
– Aumenta a circulação periférica;
– Redução de edema;

– Redução da espasticidade

– Melhora do condicionamento cardiorrespiratório e o aumento da capacidade aeróbica;
– Fortalecimento muscular;
– Melhora a musculatura respiratória;
– Reduz a atuação da forca gravitacional;
– Melhora a autoconfiança do paciente;
– Facilita a marcha;

– Melhora funcional do equilíbrio, locomoção e coordenação
– Melhora dos distúrbios do sono;
– Melhora a ansiedade e o stress;

– Aumento do metabolismo e diminuição da tensão muscular;

CONCLUSÃO

É fato o potencial de melhora o tratamento fisioterapêutico por meio da terapia aquática proporciona para o paciente e isso se da devido uma base solida de trabalhos científicos produzidos na área.

Portanto, além de realizar todos os procedimentos com base científica, ela permite o tratamento de diversas disfunções do organismo, associando o bem-estar físico e emocional dos pacientes.

Sendo assim, o ideal sempre é ser atendido por um profissional especializado que tem o conhecimento das técnicas modernas e atualizadas de Fisioterapia aquática. Para saber mais procure um Fisioterapeuta!

Fonte: Felipe Ricardo – Fisioterapeuta – CREFITO 14/235419 -  http://www.frfisioterapia.com/

veja mais imagens:

Compartilhe:
  • 1