Colunistas

Douglas Decavata - Fisioterapeuta

Douglas Decavata - Fisioterapeuta

O fisioterapeuta Douglas Decavata atende na Clínica Max Peres Dias - Av. Bento Gonçalves, 759, Camaquã/RS - Fones: (51) 3671-6843 / 9843-3270.
E-mail: douglas.decavata@hotmail.com .

O que é a Síndrome Femoro Patelar

29/04/2019 - 08h47min Douglas Decavata / Foto: Divulgação

A Síndrome da Dor Femoropatelar (SDFP) é uma condição que afeta principalmente o fêmur e a patela, e pode se desenvolver, entre outros fatores, devido à instabilidade da patela e ao excesso de uso da articulação do joelho.

Sintomas

A dor causada pela Síndrome da Dor Femoropatelar tende a ser bastante intensa e aparece na região da frente do joelho acometido. Situações como subir e descer escadas, flexionar o joelho e realizar atividades físicas costumam ser extremamente desconfortáveis e intensificar a sensação de dor. Além da dor, alguns outros sinais e sintomas geralmente estão presentes. São eles:

Estalos e crepitação (sensação de “areia dentro do joelho”) ao flexionar o joelho acometido;

Inflamação, inchaço e vermelhidão na região;

Rigidez articular.

Causas

A Síndrome da Dor Femoropatelar é multifatorial, portanto, não há uma causa exata para que essa síndrome ocorra, mas alguns fatores podem estar relacionados com a SDFP. Entre eles, podemos citar:

Disfunção dos músculos estabilizadores da coxa e do quadril;

Microtraumas repetitivos;

Sobrecarga da articulação do joelho;

Desalinhamentos dos membros inferiores (principalmente o joelho em valgo, que provoca o deslocamento excessivo do joelho em direção à parte medial do corpo).

Incidência

A Síndrome da Dor Femoropatelar é uma das causas mais comuns de dores no joelho, correspondendo a ¼ do total dos casos de dor. Sabe-se também que a SDFP acomete mais as mulheres. Isso se deve, em parte, ao denominado “ângulo Q” (angulação formada entre o tendão do quadríceps da coxa e o ligamento da patela), que geralmente é maior nas mulheres, muito devido a questões fisiológicas, afinal o quadril feminino tende a ser mais largo em relação ao masculino.

Tratamento

O tratamento dessa síndrome deve ser prioritariamente conservador e buscar o reequilíbrio da articulação Femoropatelar. Abaixo algumas medidas que, quando aliadas, costumam apresentar bons resultados no alívio das dores:

Aplicar gelo na área dolorida;

Utilizar calçados que ofereçam bom suporte e amortecimento de impactos, a fim de evitar a sobrecarga do joelho afetado;

Fisioterapia, que oferece um conjunto de técnicas e exercícios específicos;

Reeducação quanto a treinos físicos: eles devem ser realizados, para fortalecimento da musculatura dos membros inferiores, mas em menor carga e intensidade;

As palmilhas sob medida Pés Sem Dor corrigem eventuais desalinhamentos.

Fonte: Bruna Totaro - www.pessemdor.com.br

MAIS COLUNAS

BLOG DO EVALDO
BLOG DO EVALDO
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +