Colunistas

Pablo Bierhals - Fatos interessantes e assuntos diversos

Pablo Bierhals - Fatos interessantes e assuntos diversos

Estudante de Jornalismo na Universidade Católica de Pelotas e pesquisador.

Valdir Espinosa: o gaúcho que conquistou o mundo

05/03/2020 - 18h25min Pablo Bierhals / Foto: Reprodução

Em 1983, Valdir Espinosa, falecido no dia 27 de fevereiro deste ano, conquistou o mundo pelo Grêmio, vencendo o time alemão Hamburgo, em Tóquio. Independente dos clubes em que atuou, Espinosa foi um grande profissional e merece uma singela homenagem.

A memorável partida que mudaria a vida do falecido treinador, do jovem jogador Renato e do Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense, aconteceu no dia 11 de dezembro de 1983, em Tóquio. Na época, o campeonato que continha o peso de mundial, se chamava "Copa Europeia/Sul-Americana", pois era apenas disputada entre os campeões destes dois continentes.

O Grêmio venceu o Penarol, já o time alemão Hamburgo venceu a Juventus. O Hamburgo é um clube que viveu uma grande fase no futebol europeu, sendo campeão alemão e da Liga dos Campeões, além de ter seu elenco como base para a seleção alemã. O clube permaneceu por anos sendo o único alemão a nunca cair de divisão, até 2018. Muitos na tentativa de desmerecer o título alegam que o clube alemão jogou a partida com um elenco reserva, o que não é verdade, mas o curioso é que não houve uma única substituição sequer por parte do Hamburgo, o que já era de costume de seu treinador.

O clube treinado por Espinosa saiu na frente com um belo gol do camisa 7 Renato, sedendo o empate ao final do segundo tempo. Nas prorrogações, onde a tensão aumenta, o treinador gremista não deixou que o time se desestabilizace, e ainda no primeiro tempo Renato marcou novamente e o placar terminou 2-1 para o time gaúcho, em Tóquio. O Grêmio conquistava o mundo ao comando de Valdir Espinosa.

Apesar das controvérsias a respeito da importância desse memorável título, o próprio Internacional, em partida amistosa em 26 de janeiro de 1984, reconheceu o Grêmio como "campeão do mundo", no Gre-Nal que ficou conhecido como "festa das faixas", já que o Grêmio também entregou ao seu rival a faixa de tri campeão gaúcho.

Espinosa saiu do Grêmio e passou por diversos outros clubes, até que retornou ao Grêmio em 2016, como coordenador técnico auxilando seu antigo jogador, Renato Gaúcho. Na sua última passagem pelo Grêmio, houve o fim de um jejum e o título da Copa do Brasil, fortalecendo ainda mais a imagem de ídolo do falecido treinador.

O nosso homenageado faleceu devido a uma infecção, aos 72 anos. O falecimento ocorreu no Rio de Janeiro, pois era onde estava trabalhando, como gerente de futebol do Botafogo. Valdir Espinosa deixou uma grande história e muita saudade por onde passou.

MAIS COLUNAS

MIX BEBIDAS
PADARIA ESTRELA
MIX BEBIDASPADARIA ESTRELA
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +