Colunistas

Pablo Bierhals - Fatos interessantes e assuntos diversos

Pablo Bierhals - Fatos interessantes e assuntos diversos

Estudante de Jornalismo na Universidade Católica de Pelotas e pesquisador.

A importância e as origens do jornalismo

07/05/2020 - 23h32min Pablo Bierhals / Foto: Estudo Kids

É difícil imaginarmos um mundo sem o jornalismo, com toda sua função social de manter a população informada dos acontecimentos locais e mundiais, mas nos últimos anos têm havido muita contestação a respeito das informações divulgadas pelos veículos de comunicação, fazendo com que muitos jornais caíssem em descrédito.

Uma recente pesquisa do Datafolha revelou que os telejornais (61%) e os jornais impressos (56%) ainda são as fontes com maior índice de confiança. A pesquisa teve como temática notícias acerca do coronavírus, doença que, até o momento, já vitimou mais de 8 mil brasileiros. As emissoras de TV têm, inclusive, aumentado o tempo de exibição de seus telejornais, para que pudessem transmitir o maior número de informações a respeito do combate ao vírus.

Situações como essa me fazem imaginar como seria um mundo sem as redes de informação. Um vírus se espalhando mundialmente e um silêncio enorme pairando a população, cada civilização interpretando da sua maneira, dando diferentes origens e motivos para a doença, de acordo com suas próprias crenças e conhecimentos. Quanto tempo levaria para uma pandemia acabar, com a ausência do jornalismo? Quantas vítimas a mais haveriam sem informações precisas?

De 1347 a 1352, mais de 25 milhões de mortes. Em cinco anos, cerca de 1/3 da população europeia morreu para Peste Bubônica, em uma época onde tanto a ciência quanto a comunicação ainda não haviam tido os avanços do século XXI.

A origem dos jornais, segundo historiadores, se deu em 59 a.C. no Império Romano, quando o Imperador Júlio César criou a Acta Diurna, o primeiro jornal que se tem notícias no mundo. A ideia de César era transmitir suas conquistas militares e políticas aos romanos e com isso o jornal não era nada imparcial e apesar de inaugurar o conceito de jornal e jornalismo, a Acta Diurna não era como os jornais atuais, mas sim uma espécie de “outdoor” exibido em praça pública.

Foi apenas em 1450, com a prensa de papel, inventada pelo alemão Johannes Gutenberg, que os jornais passaram a ter uma aparência mais parecia com a atual, impressa em papel. Gutenberg passou também a ser conhecido como “pai da imprensa”, graças a sua invenção. E a questão da Liberdade de Imprensa passou apenas a ser mais debatida na Era Industrial, tendo a Suécia como primeiro país a implementar uma lei sobre o assunto, em 1766.

O jornalismo teve uma enorme evolução e também cooperou para a evolução das civilizações modernas. Em tempos de pandemia, devemos sim checar os fatos com cuidado, mas também devemos reaprender a dar valor ao profissional da comunicação, assim como os meios de comunicação devem se adequar aos novos tempos e trabalhar com seriedade.

MAIS COLUNAS

Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +