Geral

Altas temperaturas aceleram maturação e colheita do milho

Expectativa de produtividade média do milho é de 6,8 mil quilos por hectare
10/02/2019 - 21h33min Taline Schneider/Emater-RS/Ascar / Foto: Divulgação / Emater-RS/Ascar Corrigir

As condições climáticas predominantes do início do mês – de tempo seco, altas temperaturas e forte radiação solar – aceleraram a maturação do milho. Assim, a colheita avançou e alcança 28% da área plantada no Rio Grande do Sul.

De acordo com o Informativo Conjuntural da Emater-RS/Ascar, divulgado na quinta-feira (7), o trabalho que é realizado agora na lavoura garante grãos com umidade adequada, que proporciona melhor debulha das espigas e maior rendimento da colheita.

Contudo, as mesmas condições de temperatura aceleram a evapotranspiração (perda da água do solo) que, de forma isolada, faz manifestar sintomas de estresse hídrico (escassez de água), amenizado por chuvas do decorrer da semana.

A colheita avança rapidamente neste período, em paralelo ao segundo plantio da safra 2018-2019. No norte do estado, 80% do milho está colhido. Na Campanha, 80% da cultura se encontra em estado vegetativo.

A produtividade das lavouras continua boa, com exceção das cultivadas em áreas que estavam prontas para a colheita e foram afetadas pela enchente na Fronteira Oeste, região em que haverá perda da qualidade no milho, apresentando grãos ardidos, mofados e germinados na espiga.

Muitas lavouras estão superando a expectativa de produtividade média de 6,8 mil kg/ha, com relatos de que na fronteira Noroeste e Missões há lavouras de milho sequeiro produzindo até 9 mil kg/ha. E lavouras irrigadas com produtividade acima de 12 mil kg/ha, o que caracteriza uma grande safra.

Soja

A cultura da soja no Rio Grande do Sul está em estágio reprodutivo, com pouco mais da metade das lavouras (52%) em enchimento de grãos e 37% em floração. As lavouras apresentam bom desenvolvimento, com exceção das áreas que foram alagadas em janeiro.

Arroz

A cultura do arroz está na fase majoritária de floração (37%) e de enchimento de grãos (32%), além de já apresentar início de colheita em lavouras na Fronteira Oeste, nos municípios de São Borja e Itaqui, mas que ainda não chega a 1% da área estimada para o estado.

Feijão 

Feijão grãos

Primeira safra está em período de colheita, com 72% da área colhida - Foto: Kátia Marcon / Emater-RS / Banco de dados

A maior safra de feijão da primeira safra continua em período de colheita, com 72% da área já colhida. Essa fase de colheita atinge todas as zonas de produção do grão e se encaminha para o seu final.

E segue em andamento o plantio do feijão de segunda safra. As primeiras lavouras semeadas já se encontram em desenvolvimento inicial e a maioria está em fase de implantação.

As áreas de safrinha vêm sendo beneficiadas pelas chuvas de janeiro, apresentando boa população de plantas e desenvolvimento vegetativo muito bom, sem presença de pragas.

Hortas

Nas hortas domésticas, a disponibilidade de produtos diminuiu em decorrência do calor nas regiões das Missões e na fronteira Noroeste. Produtores aumentam o uso de telas protetoras e também intensificam o fornecimento de água por meio de irrigação.

Há oferta de repolho, couve, cenoura, alface, beterraba, rúcula – produtos originados em áreas protegidas. Segue a colheita de pepino e tomate.

Nas áreas de hidroponia, os sistemas também estão um pouco prejudicados em razão do aumento da temperatura da água da solução.

Pastagens

O comportamento do clima, no geral, continua sendo benéfico para o desenvolvimento de campos nativos e pastagens cultivadas. Isso resulta em generosa oferta de massa verde, que proporciona aos animais boas condições alimentares e nutricionais.

Bovinos 

Gado campo

No manejo sanitário, destacam-se cuidados para controle de parasitos - Foto: Arquivo 

Nas diversas regiões, os bovinos de corte apresentam boa condição corporal e sanitária. Favorecidas pela boa disponibilidade de pasto, as diversas categorias dos rebanhos mantêm o ganho de peso.

No manejo sanitário, destacam-se os cuidados para controle de parasitos internos (vermes) e externos (carrapatos, bicheiras, bernes, mosca-do-chifre).

Ovinos

Bem alimentados pela boa produção de forragem dos campos, os rebanhos ovinos, nas diferentes regiões, apresentam boa condição física. No aspecto sanitário, a condição é boa, no geral, mediante controle estratégico de verminoses e combate a parasitos externos como sarna, piolho e miíases. O período de encarneiramento é destaque no manejo reprodutivo.

Mel

Durante a semana passada, houve menor atividade nas colmeias em função da redução de floradas e, em algumas áreas, do excesso de chuvas. Segue a captura de novos enxames para a safra de outono.

Peixes

Os açudes apresentam um bom nível de água, e as temperaturas têm sido favoráveis para as boas condições alimentares e o desenvolvimento dos peixes.

MAIS NOTÍCIAS

JOMAR GÁS
Studio Master
TAXISTAS APP
MA EXCURSÕES
SPEED CAR
SERVI
SUPER SÃO JOSÉ
Lucas Imobiliária
Petroman
FUNERÁRIA JARDIM
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Vencato Casas
ELETRO CLIC
PEGLOW
FORMATTA RH
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +