Polícia

Criminoso que fugiu do Presídio de Pelotas é preso no Paraguai

Identificado pela Polícia Civil como Anderson Ferreira Goularte, ele será extraditado para cumprir a pena em um presídio gaúcho
24/05/2019 - 16h13min Corrigir

Depois de seis meses de investigação e trabalho de inteligência, a Polícia Civil gaúcha prendeu, no fim da noite dessa quinta-feira, no Paraguai, Anderson Ferreira Goularte, 37 anos. A ofensiva, que teve apoio da polícia paraguaia, aconteceu em um dos quatro endereços que eram ocupados pelo homem. Foragido desde agosto de 2016, quando escapou do Presídio Regional de Pelotas, na região Sul do Estado, Anderson foi capturado junto com a namorada, uma pelotense de 22 anos.

De acordo com o delegado regional de Pelotas, Márcio Steffens, ele foi encontrado em uma residência em Ciudad del Leste. Até meados desta tarde não havia previsão de transferência dele para um presídio gaúcho. No aguardo da remoção, ele está detido na Polícia Federal de Foz do Iguaçu. Quanto a companheira, presa em flagrante por estar com documentos falsos, não será extraditada.

Steffens explica que desde domingo uma equipe da Delegacia e Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) com agentes da Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP) da cidade está no Paraguai. “Ele é o principal líder de uma organização que age no Rio Grande do Sul e foi o mentor da fuga cinematográfica, que jogou um caminhão contra o muro da casa prisional”, explica. Ele foi o último, dos cinco fugitivos, a ser capturado. Os demais estão na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc).

Conforme as investigações apuraram, foi de Goularte a ordem do triplo homicídio que ocorreu em Pelotas no Dia das Mães. “Uma das preventivas era relacionada a esse crime. Duas das vítimas eram ex-cunhadas e ao que tudo indica foi crime passional”, pondera.

Durante as buscas na casa do criminoso, a polícia também encontrou anotações que dão indícios de que ele seguia no comando da organização. "Do Paraguai ele liderava o tráfico de drogas, as execuções que assustaram a comunidade de Pelotas. Agora, o que foi apreendido auxiliará na investigação", explica.

De acordo com a chefe de Polícia, Nadine Anflor, havia sete mandados de prisão preventiva contra ele em aberto. "Como já foi dito, ele era envolvido em vários homicídios que ocorreram na região de Pelotas, são cerca de 40 crimes. Há suspeita também que ele esteja envolvido com o tráfico internacional de drogas."

MAIS NOTÍCIAS

ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
ROGÉRIO CALÇADOS
FUNERÁRIA JARDIM
ELETRO CLIC
SUPER SÃO JOSÉ
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Petroman
MA EXCURSÕES
PEGLOW
SPEED CAR
TAXISTAS APP
FORMATTA RH
JOMAR GÁS
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
SERVI
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +