Entretenimento

No aniversário de 50 anos, Jornal Nacional vai ter apresentadores de todo o Brasil

A cada sábado, serão dois jornalistas, um homem e uma mulher, de dois Estados diferentes
04/07/2019 - 15h05min Notícias da TV Corrigir

Criado em 1969 para integrar todo o Brasil, o Jornal Nacional nalmente vai levar essa integração para sua bancada. A partir de setembro, quando o primeiro telejornal em rede do país completa 50 anos, a Globo promoverá um rodízio de apresentadores de todos os Estados brasileiros, mais o Distrito Federal, nas cadeiras de William Bonner e Renata Vasconcelos.

Durante três meses, até o final de novembro, os apresentadores do JN aos sábados serão dois âncoras de afiliadas da Globo, rostos desconhecidos na maior parte do país, alguns com sotaques bem diferentes dos titulares do Sudeste. A cada sábado, serão dois jornalistas, um homem e uma mulher, de dois Estados diferentes.

Os apresentadores do JN por um sábado já estão sendo escolhidos, mas nenhum nome foi ventilado nos bastidores da emissora. A novidade foi comunicada nesta semana às afiliadas, que ficaram em polvorosa. Afinal, a oportunidade de apresentar o JN pode ser única para os escolhidos, que terão uma projeção inédita, para todo o país.

Durante os três meses de rodízio nacional na bancada do JN, os atuais substitutos de Bonner e Renata Vasconcelos ficarão temporariamente fora da escala aos sábados. São os casos de Maju Coutinho, César Tralli, Monalisa Perrone e Rodrigo Bocardi, entre outros. 

Aliadas em crise

Nos bastidores da Globo, há quem veja um motivo menos festivo e mais estratégico por trás da iniciativa da emissora. Como várias aliadas da Globo vêm tendo diculdades com o jornalismo local, seria uma forma de a rede dar maior visibilidade a âncoras de telejornais em crise. Mostraria aos telespectadores do Estado, hipoteticamente, que determinado apresentador local tem prestígio nacional.

Desde o ano passado, telejornais locais da Globo têm sido derrotados pela Record na Bahia, em Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, Pará e Distrito Federal. Em Salvador e Goiânia, a situação é mais grave. Além das diculdades no Ibope, as aliadas sofreram quedas nas vendas e tiveram que demitir ou eliminar telejornais.

JN cinquentão

O Jornal Nacional é exibido desde 1º de setembro de 1969. Foi o primeiro telejornal transmitido simultaneamente para (inicialmente quase) todo o país, graças ao advento das tramissões via satélite e aos investimentos dos governos militares em telecomunicações, nos anos 1970.

Líder de audiência, o JN se tornou o principal e mais respeitado telejornal do país. Tem o intervalo mais caro da televisão. Sua audiência tem oscilado entre 27 e 33 pontos na Grande SP.

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA CAMAQUENSE
RESTAURANTE COME COME
ROGÉRIO CALÇADOS
ADRIANO CONRADO
SUPER SÃO JOSÉ
ART MÓVEIS
OLIDATA
ELETRO CLIC
PADARIA ESTRELA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
RÁDIO SÃO JOSÉ
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +