Geral

'Quando ele comprou a arma, falei que era o momento de separar', diz mulher baleada no rosto por ex em São Leopoldo

Vitoria Duelem Coimbra da Silva, de 20 anos, teve alta no fim de semana. Polícia busca atirador, que tem mandado de prisão preventiva expedido e é considerado foragido
13/08/2019 - 07h24min Corrigir

Após ter alta do hospital, Vitoria Duelem Coimbra da Silva diz que nem acredita ter sobrevivido ao tiro que levou no rosto, do próprio ex-namorado, na tarde da última quarta-feira (9), na loja em que ele trabalha.

"Parece que foi uma mentira. Porque eu nunca imaginei. Ele sempre me ameaçou, assim com palavras, mas eu nunca acreditei que ele pudesse fazer. Porque ele nunca me agrediu fisicamente, nunca", diz a jovem de 20 anos, em entrevista à RBS TV.

A vítima se relacionou por quase dois anos com o empresário Cristiano Bessa Arisi, 40 anos, que é procurado pela polícia e considerado foragido, com um mandado de prisão preventiva aberto. Há um mês resolveu se separar.

"Quando ele comprou a arma, eu falei pra minha mãe 'acho que agora é o momento da gente se separar'. Porque daí não era só eu e ele. Tinha uma coisa que poderia me machucar", revelou.

Ela procurou a polícia e conseguiu uma medida protetiva que impedia a aproximação do ex-namorado. Mas foi atacada no dia 7 de agosto na loja da família, situada no Centro de São Leopoldo. O homem fugiu correndo.

"Ele me abordou , querendo meu telefone. Porque em todo o momento ele achou que eu tinha uma outra pessoa. Que eu tinha arrumado alguém. E aí eu disse 'não. Não vou te dar porque eu tenho medida protetiva'. Eu pensei que eu chamaria a polícia e aí ficaria tudo bem. E aí não foi isso que aconteceu", narra.

Ao obter a medida protetiva, Vitória decidiu voltar ao trabalho, após ficar duas semanas escondida, com medo das ameaças do ex, como contou a mãe da jovem, Suzamar Aparecida Coimbra.

"Eu tentava esconder ela. Ela ficava um pouco na casa do pai, um pouco na minha, na da irmã. E quando saiu a medida protetiva, ela pensou: 'Agora eu estou segura, vou poder voltar a trabalhar e ter minha vida normal'. Mas infelizmente, né...", lembra a mãe.

Conforme Vitória, Cristiano a segurou e disparou contra seu rosto. Ela chegou a ficar em estado grave e a passar por cirurgia.

MAIS NOTÍCIAS

ADRIANO CONRADO
TAXISTAS APP
FUNERÁRIA JARDIM
FORMATTA RH
SERVI
Petroman
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Vencato Casas
PEGLOW
ELETRO CLIC
SPEED CAR
RÁDIO SÃO JOSÉ
MA EXCURSÕES
ROGÉRIO CALÇADOS
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +