Rural

Variação térmica provoca morte de cerca de 2,7 mil ovelhas no Estado

O caso ocorreu entre o último fim de semana e a segunda-feira (14), quando uma brusca mudança de temperatura atingiu algumas regiões do Estado
18/10/2019 - 10h27min Corrigir

Cerca de 2,7 mil ovelhas morreram em propriedades de Alegrete, Quaraí e Uruguaiana, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. O caso ocorreu entre o último fim de semana e a segunda-feira (14), quando uma brusca mudança de temperatura atingiu algumas regiões do Estado.

De acordo com a Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do RS, técnicos da pasta visitaram os locais e constataram a causa das mortes: variação térmica e frio.

Foram registradas, segundo a pasta, 1,2 mil mortes em Alegrete, mil em Quaraí e 500 em Uruguaiana, mas os números podem aumentar.

Conforme a Somar Meteorologia, Alegrete, por exemplo, registrou máxima de 33,7ºC e mínima de 22ºC no domingo (13), enquanto na segunda (14) a temperatura variou entre 23,2ºC e 11,3ºC.

Segundo o diretor de Defesa Agropecuária da Secretaria do Estado, Antonio Carlos Ferreira Neto, o choque térmico em ovelhas acarreta problemas respiratórios e pode ser fatal. Se não resistir a alteração climática, o animal pode morrer em algumas horas, como de um dia para o outro. Ao mesmo tempo, a ovelha sofre se não tiver o pelo cortado durantes as altas temperaturas, explica Neto.

O problema não é incomum, diz o diretor. Nesta época do ano, a junção entre o período de tosquia no Estado com a aproximação do Verão e as mudanças de temperatura já causaram a morte dos animais em anos anteriores.

— Uma medida que muitos produtores tomam, e que pode evitar isso, é prender os animais em um local fechado, por um ou dois dias para evitar choque térmico. Alguns criadores também cobrem os animais com sacos plásticos, por exemplo, depois da tosquia — explica.

O caso não é interpretado pela secretaria como maus tratos, por ser um "processo normal, que faz parte do manejo", segundo Neto. Contudo, o produtor precisa notificar a pasta quando uma situação incomum ocorre, como morte de animais em massa.

MAIS NOTÍCIAS

ADRIANO CONRADO
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
ROGÉRIO CALÇADOS
JOMAR GÁS
OLIDATA
Lucas Imobiliária
Petroman
ALEXANDRE AR CONDICIONADO
SPEED CAR
RÁDIO SÃO JOSÉ
GRÁFICA.COM
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ART MÓVEIS
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA BOM PASTOR
JENIFER
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +