Esportes

Primeiro teste para o novo Inter é hoje contra o Bahia

Com o estreante Zé Ricardo no comando, time colorado deve ganhar força ofensiva, mesmo jogando fora de sua casa
26/10/2019 - 10h26min Corrigir

Diagnósticos internos confirmam que o Inter, em momentos decisivos da temporada, não alcançou os objetivos que ele mesmo se propôs por falta de força no ataque. Não que não houvesse vocação ofensiva nos jogadores, mas a que tinha não era bem utilizada. E esse foi um dos motivos que gerou a queda de Odair Hellmann depois de quase dois anos no Beira-Rio.

Agora, um novo Inter, montado por Zé Ricardo, o técnico escolhido para encerrar a temporada, será pela primeira vez testado. A partida contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, na noite deste sábado, marcará a estreia do técnico e a busca pela retomada de uma história no Campeonato Brasileiro.

O time colorado não está mal posicionado na tabela da competição. Apesar de ter vencido apenas uma vez nas últimas sete rodadas, conseguiu manter-se no G-6, principalmente porque os seus principais adversários, entre os quais o próprio Bahia, também patinaram. Agora, já fora da Copa do Brasil e virtualmente alijado da busca do título, resta ao Inter garantir uma vaga na próxima edição da Libertadores, de preferência no G-4.

O próprio Zé Ricardo, em sua entrevista de apresentação, garantiu um Inter mais ofensivo já a partir do primeiro jogo. “Pela pontuação que queremos, temos que buscar pontos dentro e fora de casa. São seis jogos fora e cinco no Beira-Rio. Então, temos que ser um time agressivo, que queira vencer as partidas”, destacou.

Zé Ricardo teve pouco tempo para treinar, mas logo de cara fez alterações no time. Sacou Nico López, que está próximo de ser negociado com o Tigres, do México, e mexeu no esquema. Ao invés de um volante, utilizará dois alinhados, atrás de um quarteto ofensivo formado por Parede, Neilton, Wellington Silva e Guerrero. “O Zé Ricardo tem um jeito de jogar muito bom, porque adianta as linhas e faz com que todo mundo ataque e defenda junto. Eu tive um ano muito bom com ele, com uma média de gols importante. Tem tudo para dar certo, não só para mim, mas para todos os companheiros”, analisou Guerrero, que trabalhou com o técnico no Flamengo.

Há também duas mudanças impostas pelas suspensões de D’Alessandro e Patrick, que nem viajaram para a Bahia. Por isso, Neilton ganhou uma vaga no time. “É uma maneira nova que a gente vai se adaptar do melhor jeito possível para fazer bons jogos e ter um bom final de temporada”, disse o jogador, que chegou com cartaz no começa da temporada e não confirmou nas poucas chances que recebeu. Agora, ele promete segurar a oportunidade.

Bahia não vence em casa há 3 rodadas

Liderado por Roger Machado, o Bahia constrói boa campanha no Campeonato Brasileiro. Chegou a, inclusive, viver no G-6 por algumas rodadas. Porém, recentes tropeços, principalmente na Arena Fonte Nova, justamente onde a equipe é geralmente mais forte, o fizeram descer. Atualmente, está em oitavo, com o mesmo número de pontos que o Grêmio e um a menos que o Inter. Os três clubes, neste momento da competição, lutam pela mesma posição na tabela.

A última vitória dos baianos foi há duas rodadas, justamente sobre o Grêmio, com um gol de pênalti, na Arena. “Estaria preocupado se o time não vencesse. A sequência de resultados em casa, onde não pontuamos como gostaríamos, não nos gera preocupação. Afinal, não estamos vencendo em casa, mas estamos vencendo fora. Dos últimos cinco jogos fora, vencemos quatro.

O fator local faz uma diferença a favor do mandante. Nesses três jogos, não tem feito. Mas tem jogos em casa que temos a possibilidade de voltar a vencer. Não me sinto pressionado. E nosso time não se sente pressionado por ser em casa. O que nos pressiona é a vontade de entrar nessa posição de classificação na Libertadores e tentar fazer a manutenção dela até o final”, enfatizou Roger Machado, em entrevista coletiva.

O técnico, que foi um dos visados pela direção colorada para substituir Odair Hellmann, parece bastante adaptado ao Bahia, com quem tem contrato até o final de 2020. “Para imaginar a forma como o Inter vem (jogar), eu recorro também ao enfrentamento contra o Zé Ricardo no Fortaleza.

Com dois ou três treinos que ele terá no Inter, imagino que conseguirá impor as dificuldades que nos proporcionou naquele jogo”, lembrou Roger, referindo-se ao empate a Bahia 1 x 1 Fortaleza, em 15 de setembro. No treino de ontem, Roger deu atenção especial aos lances de bola parada.

Brasileirão - 28ª rodada

Bahia

Douglas; Nino Paraíba, Lucas Fonseca, Juninho e Giovanni; Gregore, Flávio, Marco Antônio (Guerra), Artur e Arthur Caíke; Gilberto. Técnico: Roger Machado

Inter

Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Victor Cuesta e Zeca; Rodrigo Lindoso, Edenilson, Guilherme Parede, Neilton e Wellington Silva; Paolo Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)

Data e hora: 26/10, às 19h

MAIS NOTÍCIAS

ROGÉRIO CALÇADOS
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ELETRO CLIC
RÁDIO SÃO JOSÉ
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ART MÓVEIS
PADARIA ESTRELA
RESTAURANTE COME COME
OLIDATA
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +