Rural

Secretaria apresenta Programa Mais Renda para a orizicultura gaúcha ao setor arrozeiro

Programa contará com 16 projetos, com ações para diminuição de custos e aumento de rentabilidade
03/11/2019 - 12h28min Governo do Estado Corrigir

A Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural ( Seapdr) está delineando um programa estadual para alcançar a sustentabilidade econômica do arroz gaúcho. As propostas iniciais foram apresentadas a representantes do setor durante a reunião da câmara setorial do arroz realizada nesta quarta-feira (30), na sede da Seapdr em Porto Alegre.

O Programa Mais Renda para a Orizicultura Gaúcha tem por objetivo principal aumentar a rentabilidade do arroz no Rio Grande do Sul, gerando renda na base produtiva. A meta é reduzir, em até 40%, o custo total de produção, que hoje gira em torno de R$ 9 mil por hectare, em um prazo de até dois anos. “Para isso, precisamos trabalhar em questões estruturais na lavoura, e não só de forma emergencial, como estamos fazendo nesses anos”, pontuou Renato Caiaffo Rocha, chefe da Divisão de Agronegócio e Relações Internacionais da Seapdr.

De acordo com o diretor do Departamento de Políticas Agrícolas e de Desenvolvimento Rural da Secretaria, Ivan Bonetti, o programa recebeu, em outubro, o aval do secretário Covatti Filho para começar e está em fase de elaboração. “A ideia é que seja instituído por decreto como política de Estado, e não de governo. São projetos para mudar os atuais indicadores, que não são bons, visando garantir o futuro dessa atividade que é  uma das vocações do Rio Grande do Sul. O Estado precisa se envolver mais nisso”, destacou. Um grupo de trabalho composto por departamentos da Seapdr, Irga, Emater, Federarroz, Farsul e Fetag vai definir os detalhes do programa.

Durante a reunião, o presidente da Federarroz, Alexandre Velho, apresentou para os componentes da Câmara a situação atual da lavoura arrozeira.

Projetos relacionados

O programa conta com 16 projetos específicos, abordando temas como redução de custos dentro e fora da porteira; seguro renda; incentivo ao cooperativismo e grupos de produtores; cursos de capacitação em gestão aos produtores; busca de melhores casos de manejo e gestão; prospecção de novos mercados para exportação; novos mecanismos de comercialização; revisão da legislação estadual do setor; e promoção da defesa comercial frente ao Mercosul, entre outras medidas.

MAIS NOTÍCIAS

RÁDIO SÃO JOSÉ
GRÁFICA.COM
ELETRO CLIC
ROGÉRIO CALÇADOS
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
OLIDATA
ART MÓVEIS
SUPER SÃO JOSÉ
JENIFER
PEGLOW
FUNERÁRIA JARDIM
ALEXANDRE AR CONDICIONADO
Lucas Imobiliária
SPEED CAR
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
Petroman
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +