Política

Se taxas forem mantidas, "me enganei sobre Trump", diz Bolsonaro ao comentar decisão

Presidente da República concedeu entrevista exclusiva à Record TV nesta segunda-feira
03/12/2019 - 08h14min Corrigir

O presidente Jair Bolsonaro revelou durante entrevista exclusiva à Record TV, na noite desta segunda-feira, que o governo brasileiro está negociando com os Estados Unidos sobre o restabelecimento das tarifas sobre o aço e o alumínio, anunciado pelo presidente Donald Trump ainda nesta segunda-feira. O presidente norte-americano usou sua conta no Twitter para anunciar medida sobre o Brasil e a Argentina que, conforme ele, estão com suas moedas desvalorizadas. Bolsonaro afirmou que a decisão de Trump faz parte de uma "estratégia política" e que está confiante em uma negociação nos próximos dias. Quando questionado sobre a permanência da decisão, Bolsonaro disse que "caso não tenha sucesso, me enganei sobre Trump". 

Em entrevista, Jair Bolsonaro voltou a reforçar que a economia brasileira encontra-se em um cenário positivo. Como parte disto, citou a aprovação da reforma da Previdência – que, segundo ele, o pacote mais importante proposto pelo governo. Para o presidente, o cenário favorável estimula ações externas para "desestabilizar" a economia. Como é o caso da declaração sobre o AI-5 dada pelo ministro Paulo Guedes. O pronunciamento de Guedes, que ocorreu no dia 25 de novembro, foi criticado por dezenas de autoridades, entre elas o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Na ocasião, o ministro afirmou que as pessoas "não deveriam se assustar se alguém pedir o AI- 5" diante de convocação de manifestações por lideranças da esquerda, como Lula.

Veja também: EUA anuncia que vai impor tarifas sobre aço e alumínio de Brasil e Argentina

Para Bolsonaro, citar AI-5 enquadra-se como liberdade de expressão. "Não vejo nada de mais. Não vejo porque tanta pressão por causa disso. Pediram a cabeça de Guedes pra mim", declarou. O presidente disse que declaração de Guedes provocou uma pressão pela demissão do ministro. Sobre as ações do ex-presidente Lula, Bolsonaro disse que não vai responder as críticas que recebe sobre o assunto. Quando questionado sobre a soltura do ex-presidente, Jair disse que respeita decisão dos Poderes. Mas, politicamente, vê que Lula o beneficia ao "provocar um discurso de intolerância."

O presidente também respondeu às declarações do ex-ministro Gustavo Bebianno de que a democracia está em risco. Bolsonaro afirma que não merecia falar sobre Bebianno, não queria lembrar porque ele foi demitido e avalia que o ex-ministro deve estar feliz ao lado do governador de São Paulo, João Doria. Neste domingo, Bebianno assinou a filiação ao PSDB.

MAIS NOTÍCIAS

Petroman
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
ELETRO CLIC
GRÁFICA.COM
SUPER SÃO JOSÉ
OBA OBA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
OLIDATA
ADRIANO CONRADO
Lucas Imobiliária
RÁDIO SÃO JOSÉ
JOMAR GÁS
FORMATTA RH
SPEED CAR
PEGLOW
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +