Economia

PIB cresce 0,6% no terceiro trimestre, aponta IBGE

Na comparação com o terceiro trimestre de 2018, a alta foi de 1,2%
03/12/2019 - 10h12min Corrigir

O Produto Interno Bruto (PIB) nacional aumentou 0,6% no terceiro trimestre deste ano, na comparação com o trimestre anterior, de acordo com o Sistema de Contas Nacionais Trimestrais divulgado nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O PIB do período totalizou R$ 1,84 trilhão.

Na série histórica, no entanto, a taxa ainda está 3,6% abaixo do pico da série, atingido no primeiro trimestre de 2014. A agropecuária apresentou a maior expansão (1,3%), mas o maior impacto no PIB vem dos serviços, pelo maior peso, com avanço de 0,4%. Já a indústria cresceu 0,8%.

Na comparação com o terceiro trimestre do ano passado, o aumento foi de 1,2%, a décima primeira alta consecutiva nesta base de comparação. No acumulado do ano, o crescimento foi de 1%.

A taxa de investimento no terceiro trimestre foi de 16,3% do PIB, a mesma que foi observada no mesmo período do ano anterior. Já a taxa de poupança foi de 13,5%.

O crescimento da indústria se deve à expansão de 12% no setor extrativo, puxado pelo crescimento da extração de petróleo, e de 1,3% na construção. Já a atividade de eletricidade e gás, água, esgoto e gestão de resíduos recuou 0,9%, enquanto a indústria de transformação caiu 1%.

Serviços

Entre os serviços que puxaram a elevação do PIB, podem ser citadas as atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados com aumento de 1,2% no período, comércio, que registrou crescimento de 1,1%.

Também apresentaram resultados importantes informação e comunicação (1,1%) e atividades imobiliárias (0,3%). Apresentaram recuo as atividades de transporte, armazenagem e correio (-0,1%) e administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (-0,6%).

Enquanto o consumo das famílias cresceu 0,8% no terceiro trimestre, as despesas de consumo do governo recuaram em 0,4% em relação ao trimestre imediatamente anterior.

“Os investimentos vêm crescendo, puxado pela construção, que havia caído 20 trimestres consecutivos e desde o trimestre anterior mostra recuperação. O consumo das famílias também cresceu, enquanto as despesas do governo – incluindo pessoal e demais gastos, exceto investimentos -, caem em todas as esferas em função das restrições orçamentárias”, analisa a coordenadora de Conta Nacionais do IBGE, Rebeca Palis.

No que se refere ao setor externo, as exportações de bens e serviços retraíram 2,8%, enquanto as importações de bens e serviços cresceram 2,9% em relação ao segundo trimestre de 2019.

MAIS NOTÍCIAS

FORMATTA RH
FUNERÁRIA BOM PASTOR
OLIDATA
ADRIANO CONRADO
RÁDIO SÃO JOSÉ
OBA OBA
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
Lucas Imobiliária
SUPER SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
PEGLOW
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA JARDIM
SPEED CAR
Petroman
JOMAR GÁS
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +