Esportes

Garotos decidem para o Grêmio e deixam Cruzeiro muito perto da Série B

Vitória tricolor por 2 a 0, com gols de Ferreira e Pepê, faz com que equipe mineira já não dependa mais das próprias forças para evitar queda
06/12/2019 - 01h35min Corrigir

O jogo foi, em grande parte do tempo, sonolento. Já sem objetivo na competição após a conquista da vaga à Libertadores, o Grêmio não tinha nada a ver com o drama do Cruzeiro, que luta desesperadamente para evitar seu primeiro rebaixamento na história. No entanto, os garotos do Grêmio também não se importavam com isso, e decidiram um jogo fraco tecnicamente na Arena, na noite dessa quinta-feira (5), ao garantir 1 a 0 para o Tricolor.

Os gols da partida foram marcados pelo jovem atacante Ferreira, que entrou no segundo tempo e anotou seu primeiro como profissional, e por Pepê, de pênalti. O autor do segundo gol foi o melhor jogador em campo do Tricolor em uma noite em que houve pouca vontade no geral.

Com o resultado, o Grêmio foi a 65 pontos, recuperando a posição perdida para o Athletico-PR, e voltou à 4ª colocação. Na última rodada, já sem nenhum objetivo a cumprir, o time cumpre tabela diante do Goiás, no Serra Dourada, no domingo, às 16h. A equipe deve ser formada por jovens do time de transição.

Jogo sonolento na etapa inicial

Antes da partida, o Grêmio já sabia que não teria Pedro Geromel. Pouco mais de uma hora antes do duelo, a escalação confirmou outras ausências. O meia Alisson ficou fora inclusive do banco de reservas, e o volante Maicon também não começou entre os 11. Assim, o Tricolor iniciou com Diego Tardelli no setor ofensivo, e Michel na meia cancha. No lado do desesperado Cruzeiro, Adilson optou por deixar Pedro Rocha no banco, e começou a partida com Orejuela.

Apesar da necessidade do Cruzeiro de vencer o jogo, pela situação dramática na luta contra o rebaixamento, o jogo começou em ritmo muito lento. O Grêmio, sem nenhum grande objetivo para brigar no campeonato, trocava passes na defesa. Já a equipe mineira, que deveria propor o jogo pela necessidade do resultado, apenas observava e esperava chances para contra-golpes.

A falta de interesse do Grêmio ficou evidente aos 20 minutos da etapa inicial. Em passe errado no lado esquerdo do setor defensivo, oportunizou contra-ataque e chance de gol para o rival. No entanto, o Cruzeiro também não conseguia se ajudar: esbarrando na própria ausência de qualidade técnica, desperdiçou a oportunidade de criar e finalizar.

Apesar da falta de qualidade, a necessidade fez com que o Cruzeiro fosse a equipe a procurar mais o gol. Ao longo do primeiro tempo, foi mais à frente que o próprio Grêmio. No entanto, as poucas finalizações que o time mineiro conseguiu criar foram longe do gol de Paulo Victor. Assim, o primeiro tempo muito abaixo tecnicamente acabou empatado em 0 a 0.

Antes disso, porém, um lance polêmico. O volante Ariel Cabral, que já havia recebido cartão amarelo minutos antes, fez falta dura parando o contra-ataque do Grêmio puxado por Diego Tardelli, e poderia ter sido expulso. O árbitro, no entanto, não aplicou o cartão. Na sequência, Adilson Batista sacou o atleta para preservar a igualdade numérica. Cabral deixou o campo sob muitas vaias da torcida do Tricolor.

Garotada decide para o Tricolor

A tônica do primeiro tempo se manteve no início da etapa final. O jogo começou ainda mais sonolento, com pouquíssimas ações ofensivas de parte a parte. Aos 10 minutos, para tentar reverter o quadro, Adilson Batista lançou a campo o ex-jogador do Grêmio, o atacante Pedro Rocha, no lugar de Fred, que pouco pôde fazer diante da inoperância do Cruzeiro para fazer a bola chegar até ele.

A partir das trocas, o Cruzeiro melhorou a postura e passou a chegar com mais perigo à frente. Aos 16, Egídio fez bela jogada pelo lado esquerdo de ataque, foi até a linha de fundo e cruzou para trás, buscando Robinho, livre. Michel bloqueou e, na sequência, Paulo Victor afastou com o pé. Na dividida com o goleiro do Grêmio, Robinho sentiu o tornozelo e deixou o campo, aumentando o drama do Cruzeiro, que já tinha feito as três substituições.

Com um menos, o Cruzeiro ainda assim jogava melhor. No entanto, ainda insuficiente para parar o Grêmio, mesmo desconcentrado. Aos 21, em contragolpe, o Tricolor achou seu gol. Em escapada pela esquerda com Pepê, destaque na partida, fez o cruzamento e contou com o corta-luz de Everton. Ferreira, que havia acabado de entrar, marcou seu primeiro gol como profissional contando com desvio em Egídio antes de a bola acabar nas redes de Fábio.

O Cruzeiro repetiu, então, uma tônica no campeonato. Após sofrer o primeiro, desabou emocionalmente, sentindo demais o jogo. A equipe não conseguiu sequer esboçar uma reação que pudesse levar o time mineiro ao empate. Ainda houve tempo para, Pepê, de pênalti, já aos 38 minutos da segunda etapa, fazer o segundo e decretar a vitória por 2 a 0.

Com a vitória, o Grêmio complicou demais a vida do Cruzeiro. Agora, o time de Minas Gerais precisará secar o Ceará e vencer seu último jogo para evitar o primeiro rebaixamento de sua história, no domingo.

Brasileirão 2019 - 37ª rodada

Grêmio 2

Paulo Victor; Galhardo (Patrick), David Braz, Kannemann e Cortez; Michel, Matheus Henrique, Pepê, Everton e Tardelli (Ferreira); Luciano (Isaque). Técnico: Renato Portaluppi

Cruzeiro 0

Fábio; Edílson, Cacá, Léo e Egídio; Henrique, Ariel Cabral (Robinho), Ederson, Orejuela (Ezequiel) e David; Fred (Pedro Rocha). Técnico: Adilson Batista

Gols: Ferreira (21/1T) e Pepê (38/2T)

Cartões amarelos: Egídio, Edílson e Ariel Cabral (Cruzeiro)

Cartão vermelho: Egídio (Cruzeiro)

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)

Público: 20.454

Renda: R$ 635.190,00

MAIS NOTÍCIAS

ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
Petroman
RÁDIO SÃO JOSÉ
OLIDATA
SUPER SÃO JOSÉ
ART MÓVEIS
ELETRO CLIC
Lucas Imobiliária
SPEED CAR
FUNERÁRIA BOM PASTOR
JOMAR GÁS
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA JARDIM
JENIFER
GRÁFICA.COM
ROGÉRIO CALÇADOS
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +