Cultura

Profissionais da cultura são excluídos do MEI

Cantores e professores de música não poderão mais ser enquadrados como microempreendedores individuais
07/12/2019 - 10h09min Corrigir

Uma série de profissiões ligadas à cultura, ensino e transporte não poderão ter as vantagens do Microempreendedor Individual (MEI). Humoristas independentes, DJs, cantores, e instrutores de música e artes cênicas independentes não poderão mais se enquadrar na regra. A normativa vale a partir de janeiro de 2020.

A decisão é do Comitê Gestor do Simples Nacional, publicada no Diário Oficial da União (DOU) nessa sexta-feira. Outras profissiões como instrutor de cursos preparatórios, instrutor de informática independente, esteticista e transportador intermunicipal de passageiros sob frete em região Metropolitana independente foram excluídas.

O MEI permite ao pequeno empresário com faturamento anual de até R$ 81 mil o pagamento de valores menores para tributos como INSS, ICMS e ISS. A formalização de artistas e prestadores de serviço permite a emissão de nota fiscal e realização de contribuição previdenciária.

Com a exclusão, os profissionais precisarão solicitar desenquadramento no Portal do Simples Nacional. Na prática, isso significa que ele passará a ser uma microempresa ou uma empresa de pequeno porte.

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA BOM PASTOR
ADRIANO CONRADO
BRICK DO TOMAZ
ROGÉRIO CALÇADOS
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ART MÓVEIS
RÁDIO SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
Petroman
GRUPO WHATSAPP
SUPER SÃO JOSÉ
GRÁFICA.COM
OLIDATA
LAVAGEM FERNANDES
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +