Justiça

Justiça determina que prefeitura de Dom Feliciano notifique comércios irregulares

Justiça afirma que há suspeitas de que haveria ligações políticas entre comerciantes e autoridades e por isso não estaria sendo realizada a correta fiscalização
20/12/2019 - 08h57min Mayara Farias / Blog do Juares Corrigir

A prefeitura de Dom Feliciano tem 90 dias para apresentar um plano de ações para regularizar a situação de passeios públicos no município, em especial da Rua Tiradentes, em frente ao Sindicato dos Trabalhadores Rurais. A liminar foi proferida pelo juiz Luis Otávio Braga Schuch da 1º Vara Civil da comarca de Camaquã, nessa quarta-feira (18).

No documento, o juiz determina a desobstrução dos passeios públicos e calçadas, de modo a garantir o livre trânsito de pedestres, além de realizar o levantamento dos estabelecimentos ou propriedades que estejam em desconformidade com a legislação.

Entenda o caso

O processo teve início em 2015 quando foi instaurado inquérito civil para apurar a ocupação irregular de passeios públicos na cidade de Dom Feliciano. Na ocasião, veículos estacionavam sobre o passeio e lojas estavam expondo mercadorias sobre as calçadas, dificultando o trânsito de pedestres e poluindo a paisagem urbana.

Um parecer do Gabinete de Assessoramento Técnico do Ministério Público (GAT) realizou uma avaliação sobre as condições das calçadas, verificando que em geral, o estado de conservação das calçadas era de regular a mau e em quase todas as vias havia obstáculos físicos, como estruturas de metal e madeira avançando sobre os passeios públicos, toldos e coberturas, além de mercadorias de estabelecimentos comerciais, prejudicando a circulação de pedestres e cadeirantes.

Uma audiência com o prefeito do município, Clenio Boeira (PTB), realizada em março deste ano, a prefeitura se comprometeu em notificar os estabelecimentos comerciais sobre as irregularidades, bem como contatar a Câmara de Vereadores para eventuais modificações legislativas.

No entanto, o Ministério Público notificou a prefeitura em diversas oportunidades buscando informações sobre as práticas adotadas, mas não obteve resposta. No documento, o juiz afirma que há suspeitas de que haveria ligações políticas entre comerciantes e autoridades e por isso não estaria sendo realizada a correta fiscalização.

Dessa forma, o juiz determinou, em liminar, que a prefeitura apresente um plano de ações em até 90 dias.

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA CAMAQUENSE
PEGLOW
RÁDIO SÃO JOSÉ
JENIFER
ROGÉRIO CALÇADOS
ART MÓVEIS
FUNERÁRIA JARDIM
JOMAR GÁS
ADRIANO CONRADO
SPEED CAR
OLIDATA
ALEXANDRE AR CONDICIONADO
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Petroman
GRÁFICA.COM
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +