Polícia

Prefeito de Santana do Livramento é afastado do cargo em ação do Ministério Público

Operação cumpre 15 mandados de busca e apreensão na cidade e nos municípios de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Torres e Bagé
27/12/2019 - 17h09min Corrigir

Uma operação do Ministério Público, que investiga nesta sexta-feira um suposto esquema criminoso que envolveria a contratação de uma empresa para realizar desvios milionários do erário de Santana do Livramento, afastou do cargo o prefeito da cidade, Solimar Charopen Gonçalves, e outras oito pessoas de seus respectivos postos na administração municipal. Segundo informações do MP, os afastamentos ocorrerão por 90 dias. O acordo com a companhia teria sido realizado como artifício para intermediar a contratação de professores e de pessoal de ensino do município da Fronteira Oeste.

De acordo com o MP, também foram afastados o procurador do município, os secretários de Administração, de Saúde, da Fazenda, da Cultura, Desporto e Turismo, dois assessores que trabalham com o prefeito e a diretora do Sistema de Previdência do Município (Sisprem). Devem ser cumpridos hoje 15 mandados de busca e apreensão na prefeitura de Santana do Livramento e residências dos investigados nas cidades de Porto Alegre, Novo Hamburgo, Torres e Bagé. As medidas foram determinadas pela Quarta Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul.

A investigação do Ministério Público revelou um esquema que seria capitaneado pelo próprio prefeito, auxiliado por servidores do alto escalão. A intenção, conforme os procuradores e promotores do MP, seria, além de realizar desvios milionários, proporcionar o enriquecimento ilícito de agentes públicos e privados através de vantagens indevidas. Ao contratar a empresa, administração municipal repassou recursos de mais de R$ 16 milhões. O acordo, porém, teria causado prejuízo aos cofres de Santana do Livramento de mais de R$ 3,3 milhões.

A operação, denominada “Parceria”, decorre da alusão ao termo de parceria firmado entre a empresa contratada e a prefeitura na área da educação sem que houvesse fundamento legal.

O advogado do prefeito de Santana do Livramento Ico Charopen, João Luiz Vargas, disse que ele e seu cliente estão à disposição da Justiça para tudo que possa, eventualmente, não ter sido esclarecido no caso, e fazê-lo sem problema algum. Segundo ele, isso acontecerá com farta documentação probatória, que assegurará a lisura do prefeito.

“Contesto, porém, contra a intempestividade da ação por prejudicar a defesa – de sobremaneira – por ter sido desenvolvida no final de ano e em pleno recesso do judiciário, inviabilizando uma série de procedimentos cabíveis ao fato”, concluiu.

MAIS NOTÍCIAS

ADRIANO CONRADO
ART MÓVEIS
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA BOM PASTOR
OLIDATA
PADARIA ESTRELA
ELETRO CLIC
ROGÉRIO CALÇADOS
RÁDIO SÃO JOSÉ
SUPER SÃO JOSÉ
RESTAURANTE COME COME
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +