Polícia

Babá suspeita de dopar crianças de três anos em Canoas é indiciada pela polícia

Mulher deve responder por furto qualificado dos remédios, omissão de socorro e lesão corporal grave
06/01/2020 - 17h03min Corrigir

A babá suspeita de dopar dois irmãos gêmeos de três anos e 11 meses com remédios contra a ansiedade, em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi indiciada pela Polícia Civil nesta segunda-feira (6). O inquérito enviado ao Ministério Público responsabiliza a mulher por furto qualificado, omissão de socorro e lesão corporal grave.

A reportagem do G1 tentou contato com a suspeita, mas não obteve retorno. Conforme o delegado Pablo Queiroz Rocha, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), ela ainda não indicou um advogado para a defesa.

Em novembro de 2019, os gêmeos foram levados a um hospital de Canoas e transferidos para o hospital Moinhos de Vento, na Capital. Eles ficaram três dias na UTI, segundo a mãe, devido ao estado crítico de saúde.

Imagens das câmeras de segurança do condomínio onde moram mostram cenas em que as crianças parecem estar desorientadas, sem equilíbrio e sem coordenação motora. Um deles bate em uma grade, enquanto que o outro cai com o rosto no chão, sem ser socorrido pela babá.

Um exame do Laboratório Central de Saúde Pública do Rio Grande do Sul (Lacen) constatou que havia benzodiazepínicos no sangue das crianças, um medicamento usado como calmante para diminuir a ansiedade. Segundo o delegado, os remédios teriam sido esmagados e ministrados às crianças em um copo misturados a um suco.

A babá, que é técnica em enfermagem, também trabalhava em uma clínica de recuperação de dependentes químicos. De acordo com o delegado Pablo Rocha, a dona da clínica contou à polícia que a suspeita era responsável pela separação e distribuição dos medicamentos.

Segundo ele, foi solicitado à proprietária que verificasse conversas em aplicativos com a babá. As trocas de mensagens, segundo ele, confirmam que a babá estava em situação financeira difícil e tinha trabalhado a semana inteira quando o fato ocorreu. A polícia entende que a exaustão e as dificuldades financeiras podem ser interpretadas como motivos.

Em trecho dessas conversas, a babá teria dito ainda que estava com uma angústia muito grande por algo que só poderia contar para a psicóloga. Depois disso, ela não teria conseguido mais trabalhar.

O delegado afirma, também, que as crianças passam bem.

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA JARDIM
Petroman
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA BOM PASTOR
JOMAR GÁS
ADRIANO CONRADO
GRÁFICA.COM
PEGLOW
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
ART MÓVEIS
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
RÁDIO SÃO JOSÉ
OLIDATA
SUPER SÃO JOSÉ
SPEED CAR
JENIFER
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +