Geral

Atividades de coleta seletiva da Cootrica são encerradas em Camaquã

Por meio de recurso administrativo e judicial, jurídico da cooperativa tenta reverter a situação
16/01/2020 - 22h46min Corrigir

A Prefeitura de Camaquã não está realizando a coleta seletiva no município. O término de contrato com a Cooperativa de Triagem de Camaquã (Cootrica) e a transição para a contratação de outra empresa seriam os motivos para a interrupção dos serviços.

Desde esta quinta-feira (16), foram encerradas as atividades nas dependências do galpão de triagem junto à área de transbordo do Aterro Sanitário. O galpão de triagem está localizado na estrada dos Galpões, logo depois do Prado.

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente alega que o encerramento das atividades foi para levantamento e manutenção dos equipamentos do galpão de triagem, bem como as instalações, para fins da transição do Acordo de Cooperação Técnica do Chamamento Público n° 008/2019 e o término do Acordo de Cooperação Técnica do Chamamento Público n° 09/2017 - Termo 01/2018.

Na tarde desta quinta-feira (16), o vereador Marcelo Gouveia (PSB), o advogado Guilherme Justo, representante legal da Cootrica, e Elisângela Boeira, presidente da cooperativa, participaram de uma reunião com os responsáveis pelas secretarias do Meio Ambiente e da Infraestrutura para tratar sobre a situação da cooperativa com o término do contrato e a suspensão do recolhimento de lixo reciclável pela coleta seletiva no município.

“Infelizmente, não há previsão a curto prazo para o retorno do serviço, o que além de aumentar o custo do transbordo, é um enorme prejuízo ao meio ambiente. Devido a impasses no novo processo licitatório para o serviço de triagem, o serviço está suspenso, o que já leva muitos moradores a nos procurarem em busca de uma solução”, escreveu o vereador Marcelo Gouveia em sua rede social.

De acordo com informações, tanto o lixo reciclável quanto o orgânico serão destinados para o município de Minas do Leão, não sendo feita a separação enquanto não for determinado a nova cooperativa para a execução dos serviços, que tem por objetivo, além de baratear custos, o apoio a pessoas em vulnerabilidade social.

"Estivemos reunidos hoje à tarde com os secretários municipais do Meio Ambiente, Sr. Luiz Carlos Evangelista, e da Infraestrutura, Sr. Sergiomar Cardoso e, surpreendentemente, fomos informados que os caminhões de coleta do lixo seco, também conhecidos como "Seletinho" já foram recolhidos para as dependências da Prefeitura, e que a coleta está sendo misturada com o lixo orgânico. Estão tentando impedir a Cootrica de trabalhar. O que já está sendo combatido através de recurso administrativo e judicial. Cremos que misturar o lixo seco com o orgânico não é a medida mais adequada ambientalmente, mas é o que acontece em nosso município hoje; questão de saúde pública", disse em entrevista ao portal de notícias Blog do Juares (BJ) o advogado Guilherme Justo.

Ainda hoje (16) pela manhã a Assessoria da Prefeitura emitiu uma nota comunicando que Camaquã não terá coleta seletiva por 15 dias, e que o recolhimento de material orgânico não sofrerá alterações.

MAIS NOTÍCIAS

ART MÓVEIS
FUNERÁRIA BOM PASTOR
RESTAURANTE COME COME
PADARIA ESTRELA
ELETRO CLIC
OLIDATA
ROGÉRIO CALÇADOS
ADRIANO CONRADO
RÁDIO SÃO JOSÉ
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +