Polícia

Homem bêbado ameaça engolir celular e força pouso de avião

Ele assediou passageira, envolveu-se em briga corporal e gritou insultos racistas
19/02/2020 - 10h45min TecTudo Corrigir

Um homem bêbado forçou um voo da EasyJet a fazer um pouso de emergência em Edimburgo após ameaçar engolir o próprio celular e colocar os passageiros em risco com um potencial incêndio. O avião fazia o trajeto de Manchester, na Inglaterra, para a Islândia quando o passageiro identificado como Matthew Flaherty começou a beber uma garrafa de gin. Embriagado, ele insultou os demais passageiros e tripulantes e até os ameaçou de morte. Matthew também chegou a travar uma lutar corporal com outro homem.

O caso aconteceu no dia 28 da janeiro, mas os portais de notícias só tiveram acesso às informações há poucos dias. O avião decolou por volta das 16h, levando seis tripulantes e 142 passageiros a bordo.

Muita confusão

A confusão teve início quando Matthew Flaherty puxou uma garrafa de gin do compartimento superior e começou a degustar o líquido. Após ficar visivelmente bêbado, ele começou a assediar uma mulher, que o ignorou. Flaherty passou então a xingá-la e jurar sua família de morte.

A tripulação da cabine tentou intervir e acalmar a confusão, mas o homem bêbado ficou mais histérico e começou a berrar impropérios aos tripulantes. Segundo eles, Flaherty chegou a dizer “vou te matar se você não calar a boca”. Houve até mesmo agressões físicas contra outro passageiro. Devido ao ocorrido, o piloto decidiu pousar a aeronave em Edimburgo.

Risco de incêndio

No ápice do problema, Flaherty quebrou o celular com as próprias mãos – quando se cortou. Ele o destruiu em vários pedaços, os enfiou na boca e começou a mastigar. Depois, o homem jogou a bateria no chão. Ela começou a esquentar e expelir fumaça, um indicativo de incêndio a bordo.

"A bateria foi descartada em um assento e, como resultado, começou a esquentar e começou a arder", explicou uma mulher que estava presente. Os tripulantes colocaram o equipamento em água fria para evitar acidentes.

Prisão

Quando o avião chegou ao aeroporto, oficiais da polícia detiveram Flaherty e o conduziram à delegacia. Ele resistiu à prisão e gritou insultos raciais contra as autoridades.

Matthew Flahety compareceu ao tribunal e se revelou chocado com a histeria em pleno voo. Ele explicou que não se lembrava de quase nada do ocorrido, mas acabou se declarando culpado de todas as acusações. O advogado dele, Richard Souter, informou ao tribunal que o comportamento de seu cliente foi causado pela combinação de álcool com o medicamento que ele tomava para os nervos.

Mesmo assim, o xerife Thomas Welsh disse que as ofensas cometidas por Flahety eram extremamente graves e que ele devia se preparar para passar algum tempo na prisão. A sentença deve ser divulgada no próximo mês.

MAIS NOTÍCIAS

ADRIANO CONRADO
SPEED CAR
JENIFER
FICA EM CASA
RÁDIO SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA BOM PASTOR
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ROGÉRIO CALÇADOS
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
SUPER SÃO JOSÉ
ART MÓVEIS
Petroman
GRÁFICA.COM
OLIDATA
ELETRO CLIC
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +