Política

"Brasil é diferente", diz Bolsonaro ao evitar comentar isolamento nos EUA

Presidente reforçou que está trabalhando com responsabilidade tanto em relação ao novo coronavírus quanto aos impactos na economia
30/03/2020 - 11h11min Corrigir

O presidente Jair Bolsonaro reagiu a críticas após ter saído às ruas na manhã de domingo, 29, na contramão de recomendações do Ministério da Saúde. "Atiram numa pessoa só. O alvo sou eu. Se o Bolsonaro sair e entrar o (Fernando) Haddad (PT, candidato derrotado por Bolsonaro em 2018) ou outro qualquer, está resolvido o problema. Esta realidade tem que ser mudada", disse Bolsonaro ao deixar o Palácio da Alvorada nesta segunda-feira, 30.

O presidente também evitou comentar a decisão do presidente dos EUA, Donald Trump, de mudar o rumo no combate à Covid-19. Trump estendeu o isolamento social no país norte-americano até o dia 30 de abril. "Eu vou não vou discutir. Brasil é diferente de qualquer outro país", declarou Bolsonaro.

O presidente reforçou que está trabalhando com responsabilidade tanto em relação ao novo coronavírus quanto aos impactos na economia. A apoiadores, ele declarou que é preciso resolver o problema e, com ironia, questionou se seria necessário trocar o presidente da República.

"Parece que o problema é o presidente. É que o presidente tem responsabilidade, tem que decidir. Não é apenas a questão de vida, é a questão da economia também, a questão do emprego. Se o emprego continuar sendo destruído da forma como está sendo, mortes virão outras por outros motivos", declarou, citando depressão e suicídio.

No domingo, Bolsonaro foi às ruas de Brasília um dia após o seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pedir, em reunião tensa noticiada pela colunista do jornal O Estado de S. Paulo Eliane Cantanhêde, que o presidente não menosprezasse a gravidade da pandemia em suas manifestações públicas. A ida de Bolsonaro a comércios da capital causou aglomerações de pessoas que queriam tirar selfies com o presidente.

"O que eu tenho conversado com o povo: eles querem trabalhar. É o que eu tenho falado desde o começo. Vamos tomar cuidado, a partir dos 65 fica em casa...", disse o presidente.

MAIS NOTÍCIAS

OLIDATA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
LAVAGEM FERNANDES
Petroman
RÁDIO SÃO JOSÉ
ADRIANO CONRADO
ROGÉRIO CALÇADOS
SUPER SÃO JOSÉ
BRICK DO TOMAZ
GRÁFICA.COM
ART MÓVEIS
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
GRUPO WHATSAPP
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +