Saúde

‘Era um cara ativo, sempre fez esportes’, diz filha de morador de Ivoti que morreu por Covid-19

Luiz Alberto Anschau de 60 anos morreu nesta segunda (30) no hospital onde estava internado, em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre
31/03/2020 - 08h03min Corrigir

Quando soube da morte do pai por coronavírus, a terceira confirmada no Rio Grande do Sul, a empresária Juliana Anschau França demorou a acreditar. Morador de Ivoti, na Região Metropolitana de Porto Alegre, Luiz Alberto Anschau tinha 60 anos e morreu nesta segunda-feira (30).

“Nunca pensei que esse vírus pudesse derrubar ele”, diz Juliana.
A filha conta que ele sempre foi muito ativo e confessa que jamais imaginou perdê-lo para uma doença como a Covid-19. “Meu pai era um cara ativo, sempre fez esportes, jogava tênis, frequentava a academia e, no momento, a bicicleta era a companheira predileta”, relata à RBS TV.

Luiz era casado, vivia com a esposa e trabalhava como gerente comercial em uma empresa de Ivoti. A filha conta que, há aproximadamente um ano, os dois programaram uma viagem de férias com outros três casais de amigos para os Emirados Árabes.

À medida que as notícias sobre a pandemia de coronavírus começaram a chegar, a família foi ficando apreensiva. O embarque estava marcado para o dia 4 de março.

“Como os Emirados Árabes não estavam na lista de destinos com recomendação de cancelamento de viagem, eles partiram na quarta-feira (4). No domingo (1), minha mãe ainda havia mencionado que estava muito apreensiva em ir”, lembra a filha. 

O grupo de amigos decidiu antecipar o retorno e trocar as passagens de volta para o Brasil, retornando no dia 15 de março, dois dias antes do previsto. “Estavam assustados com a proporção que o cenário da Covid-19 havia tomado”, diz Juliana.

Os dois seguiram direto para a casa de praia da família para cumprir a quarentena recomendada a viajantes. Só que os sintomas logo começaram a aparecer. O casal teve que voltar à Região Metropolitana para procurar atendimento médico em Novo Hamburgo. Nessa ocasião, Luiz foi medicado e encaminhado para isolamento domiciliar.

Dias depois, precisou procurar atendimento mais uma vez, no mesmo local. De acordo com o hospital, ele chegou com febre, tosse e dores para respirar e precisou ser internado.

Segundo a filha, o quadro piorou ainda mais, e o pai foi sedado e entubado. No último sábado (28), o Laboratório Central do Estado confirmou o diagnóstico: positivo para Covid-19. Uma semana depois da internação, Luiz faleceu.

“Hoje tenho medo! Medo de sair na rua e trazer esse vírus para dentro de casa e contaminar minha família”, confessa Juliana.

Abraço adiado

O corpo de Luiz Alberto Anschau foi cremado no Crematório Jardim da Memória em Novo Hamburgo na manhã desta segunda-feira. Juliana nem ao menos conseguiu abraçar a mãe, que segue em isolamento domiciliar desde que voltou da viagem.

“Não vimos eles desde que chegaram. Ainda não abracei minha mãe, mas o dia vai chegar, com toda a segurança que devemos ter”, ressalta.

Ela acrescenta que a mãe está bem de saúde, mesmo assim o isolamento social é fundamental. Outras duas pessoas que participaram da viagem também testaram positivo para a Covid-19 e estão em quarentena.

Enquanto esse abraço não vem, ela aproveita para lembrar, com carinho, da figura generosa e bondosa do pai, aquele que estava “sempre de bem com a vida” e era um cozinheiro de mão cheia.

“Adorava cozinhar e fazia muito bem. A alegria dele era ver a mesa cheia no almoço de domingo. Fazia questão de mencionar como estava feliz com a visita de todos”, recorda.
Luiz deixa a esposa, dois filhos (Juliana, de 30 anos, e Samuel, de 36) e a neta Eduarda, de 3 anos, filha de Juliana, que está prestes a ganhar uma irmã.

MAIS NOTÍCIAS

ROGÉRIO CALÇADOS
GRUPO WHATSAPP
ART MÓVEIS
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
SUPER SÃO JOSÉ
OLIDATA
GRÁFICA.COM
RÁDIO SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA BOM PASTOR
BRICK DO TOMAZ
Petroman
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ADRIANO CONRADO
LAVAGEM FERNANDES
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +