Polícia

Polícia Civil apreende galões de álcool em gel em fábrica clandestina na capital

Foram apreendidos cerca de 90 litros de álcool em gel 70% sem procedência, R$ 14 mil e outros materiais
03/04/2020 - 09h39min Polícia Civil RS Corrigir

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (Decon), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), em ação conjunta com o Ministério Público Estadual, Vigilância Sanitária e Procon de Porto Alegre, cumpriu, nesta quinta-feira (02), um mandado de busca e apreensão no bairro Restinga, com o objetivo de combater a fabricação clandestina de álcool em gel e produtos utilizados no combate ao Coronavírus.

No local, foi constatado que se tratava de uma fábrica clandestina, onde foram encontrados diversos produtos e matéria-prima, utilizada na fabricação de álcool em gel. Foram apreendidos cerca de 90 litros de álcool em gel 70%, sem qualquer indicação de procedência ou fabricação, e certa quantidade de álcool líquido 70% e de álcool líquido 96%, prontos para a comercialização, a quantia de R$ 14 mil e uma balança de precisão. Além disso, diversos litros de saneantes, desinfetantes e de outros produtos químicos (mais de 2.000 litros), alguns deles utilizados na produção de álcool em gel, que foram deixados em depósito.

Segundo o Delegado Joel Wagner, diante da Pandemia do COVID-19, houve um crescimento exponencial da procura pelo álcool em gel, o que levou ao aumento arbitrário de preços e a fabricação clandestina e ilegal deste produto, motivo pelo qual, a Polícia Civil, vem trabalhando incansavelmente para combater estas práticas, que colocam em risco a vida da população gaúcha, e que podem ser ineficazes no combate do Coronavírus. “O consumidor deve evitar adquirir álcool em gel sem procedência, sempre observando no rótulo do produto as especificações técnicas que forneçam dados de procedência, rótulo há indicativo de composição, finalidade, modo de usar, prazo de validade, dados do fabricante, precauções, entre outras informações”, explicou o delegado.

Ninguém foi preso no local, no entanto será instaurado Inquérito Policial para apurar os fatos e identificar os responsáveis pela fabricação ilegal de álcool em gel. A Vigilância Sanitária interditou e lacrou o estabelecimento clandestino, por fabricar e armazenar produtos saneantes e álcool em gel, sem alvará de licença e sem alvará de funcionamento da ANVISA. 

Denúncias podem ser feitas para a Polícia Civil (Disque-denúncia: 0800-510 2828 - WhatsApp e Telegram: 51-98418-7814) ou diretamente ao Procon de seu município ou Procon/RS (através do telefone 51- 3287-6200 ou por meio eletrônico, através do site www.procon.rs.gov.br, pelo link.

MAIS NOTÍCIAS

OLIDATA
ROGÉRIO CALÇADOS
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
ART MÓVEIS
GRUPO WHATSAPP
GRÁFICA.COM
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA BOM PASTOR
RÁDIO SÃO JOSÉ
Petroman
ADRIANO CONRADO
BRICK DO TOMAZ
LAVAGEM FERNANDES
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +