Saúde

Pesquisa estima cerca de 20,2 mil casos de covid-19 e aponta estabilidade no RS

Estudo da UFPel terá ainda mais quatro novas etapas
27/05/2020 - 17h18min Corrigir

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) divulgou, nesta quarta-feira, os resultados da quarta etapa da pesquisa sobre a prevalência do coronavírus no território gaúcho. Segundo o levantamento, o Estado teria atualmente 20.226 casos de covid-19. Para a análise, foram feitos 4,5 mil testes rápidos nesse final de semana em nove cidades gaúchas, onde foram descobertos oito novos casos positivos.  

Entre os positivos, quatro ocorreram em Passo Fundo - terceira cidade com maior número de casos (480) e óbitos (30) - dois em Uruguaiana, e Porto Alegre e Pelotas registraram um caso positivo em cada município. 

Em comparação com os resultados da terceira etapa, onde foram estimados 24.860 casos, a quarta fase da pesquisa mostra a estabilidade no número de pessoas com anticorpos. "Não existe a possibilidade de diminuir o percentual de pessoas com anticorpos. O que acontece é que, como estamos lidando com números pequenos, a margem de erro da pesquisa explica essa diferença", declarou o reitor da UFPel, Pedro Hallal, durante a transmissão do governo do Estado. 

De acordo com os dados, para cada 1 milhão de habitantes no Estado, estima-se que existem 1.778 infectados reais e 580 notificados. Para cada caso notificado, existem ao redor de 3 não notificados. 

Pesquisa terá mais quatro fases

O reitor da UFPel anunciou que a pesquisa terá ainda mais quatro novas etapas, com previsão para seguir até metade de agosto. As novas rodadas ocorrerão de 13 a 15 junho, de 4 a 6 de julho, de 25 a 27 de julho e de 15 a 17 de agosto. Com previsão de 4,5 mil testes em cada fase, a pesquisa deve atingir um total de 36 mil pessoas nas nove regiões do Estado. “Estamos nos aproximando do inverno e das baixas temperaturas no Estado, quando ficamos mais tempo em locais fechados. Portanto, vai ser muito importante mantermos essa parceria”, destacou o governador Eduardo Leite.

Hallal ainda lamentou as 203 mortes ocorridas no Rio Grande do Sul em decorrência da covid-19, mas salientou que em comparação a outros lugares, poderiam ter sido mais vidas perdidas no território gaúcho. "Não há crescimento descontrolado da pandemia no Rio Grande do Sul. Ao contrário, confirmam os resultados das fases anteriores, de que a proporção da população gaúcha já exposta ao vírus é baixo ", destacou. 

"Não devemos pensar que a epidemia terminou aqui. Precisamos seguir tomando todas as medidas de prevenção. Felizmente, o Rio Grande do Sul está testando mais. O resultado é positivo para a população gaúcha. Está se tomando decisões corretas no Estado", completou. 

Porto Alegre

O reitor parabenizou a forma como Porto Alegre tem enfrentado o novo coronavírus. Segundo ele, a Capital gaúcha era o foco do vírus no início da pandemia. "Todos os indicadores que temos, mostram que Porto Alegre tem reagido de forma muito boa e não dá para dizer que tem o maior número de casos no Estado. Tem sabido enfrentar." 

A pesquisa ainda mostrou que 31,5 das pessoas têm saído de casa diariamente, 54 apenas saem para atividades essenciais e apenas 14,5 permanecem sempre dentro de suas residências. Conforme Hallal, a capital gaúcha segue sendo a cidade com número menor de pessoas saindo de casa. Ao contrário de Ijuí, que, segundo os dados, 38% estão saindo de casa todos os dias. 

MAIS NOTÍCIAS

ADRIANO CONRADO
SUPER SÃO JOSÉ
SKY INFOPARTNERS
GRUPO WHATSAPP
OLIDATA
LAVAGEM FERNANDES
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
ART MÓVEIS
RÁDIO SÃO JOSÉ
ROGÉRIO CALÇADOS
Petroman
FUNERÁRIA BOM PASTOR
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +