Política

“Foi erro de digitação”, diz secretário de Infraestrutura sobre asfaltamento de ruas em Plano de Governo do prefeito

Secretário Sergiomar Barreto Cardoso prestou esclarecimentos sobre atividades da pasta em reunião convocada pela Frente Parlamentar da Segurança Pública e do Trânsito Seguro
28/05/2020 - 15h27min Ascom Câmara de Vereadores de Camaquã Corrigir

A Câmara de Vereadores de Camaquã através da Frente Parlamentar da Segurança Pública e do Trânsito Seguro realizou na tarde desta quarta-feira (27) a reunião com o secretário de Infraestrutura, Sergiomar Barreto Cardoso. A Frente Parlamentar tem como presidente o vereador Marcelo Gouveia (Progressistas), vice-presidente Mano Martins (DEM) e secretário Ilson Meireles (Progressistas).

A reunião foi convocada pela Frente para esclarecer diversos assuntos relacionados à iluminação pública, pavimentação e manutenção das ruas, drenagem, além de declarações emitidas nas mídias locais pelo secretário a respeito do trabalho dos fiscais do Poder Legislativo. Na oportunidade, os vereadores apresentaram diversas solicitações de trocas de lâmpadas, limpeza urbana, manutenção de calçamento e ruas, entre outros, encaminhadas pela comunidade aos parlamentares.

O gestor destacou as dificuldades enfrentadas pela pasta de Infraestrutura, entre elas, carência de recursos humanos e de materiais de baixa qualidade, adquiridos por meio de processo licitatório. “Infelizmente não se pode comprar por qualidade, mas pelo preço mais baixo, isso não é novidade para ninguém, então se compra porcaria. Infelizmente não tem como comprar qualidade, não se pode colocar marcas”, afirma Cardoso.

Cardoso destacou que o município cresceu de forma significativa, aumentando a demanda da Infraestrutura. “À noite vai um funcionário identificar as lâmpadas queimadas e no dia seguinte, vai a equipe de iluminação fazer o serviço. No entanto, muitas vezes a equipe acaba tendo que fazer outra atividade que não a troca e manutenção da iluminação”, explica o secretário, afirmando que os profissionais possuem um cronograma de atividades por bairro.

Em seu questionamento, o vereador Mano Martins (DEM) afirmou que o secretário não pode especificar a marca dos produtos a serem comprados via licitação, mas pode incluir no edital a descrição dos produtos, garantindo assim materiais de melhor qualidade com maior tempo de vida.

O desempenho da fábrica de bloquetos alugada pelo Executivo também foi discutida. Segundo Cardoso, a fábrica produz entre 120 a 130m² de bloquetos por dia, custando aos cofres públicos 1/3 do valor de bloquetos disponíveis no mercado. “São equipamentos defasados, não são novos e precisam de manutenção, e acontece da fábrica, eventualmente, ficar um ou dois sem funcionar”, comenta. Para Mano Martins, o valor gasto da prefeitura está sendo superior ao comercializado por empresas da área e entregou ao secretário o levantamento que fez onde comprovaria o preço elevado dos materiais confeccionados pelo Executivo.

O presidente da Frente, vereador Marcelo Gouveia (Progressistas), cobrou explicações sobre a produção da fábrica, já que em documentos oficiais enviados ao Legislativo, a prefeitura afirmava que a produção diária seria de 600 m², com a utilização de três máquinas. Além disso, o parlamentar ressaltou que o custo da fábrica é de R$ 30 mil mensais, sem considerar o investimento em insumos e mão de obra. “Foram gastos mais de R$ 700 mil na fábrica. Se esses recursos fossem aplicados em pavimentação teria sido mais vantajoso à comunidade”, avalia Gouveia.   

Já o vereador Marco Longaray (PT) destacou os itens apresentados pelo prefeito em seu Plano de Governo, que continha 140 propostas. Segundo Longaray, o então candidato Ivo de Lima Ferreira (PSDB) dava ênfase à iluminação pública, porém, existem lâmpadas queimadas há meses. O parlamentar abordou ainda o asfaltamento das ruas, incluindo as vias de chão batido, sendo outra promessa de campanha. No entanto, Cardoso afirmou: “quem escreveu isso eu não sei, de repente foi erro de digitação”, logo após, quando cobrado pelo presidente do Legislativo, vereador Paulinho Bicicletas (Republicanos), afirmou ter se tratado de uma brincadeira.

Ainda no encontro, o vereador Ilson Meireles (Progressistas) cobrou providências quanto a travessia elevada construída em frente à Farmácia Municipal, na Rua Marechal Floriano. “Há uma depressão em cada lado da travessia, existe a necessidade de averiguação da parte técnica da obra”, avalia Meireles, destacando a importância dos quebra-molas e as solicitações da comunidade para que sejam instalados em diversas vias.

Segundo o presidente da Frente, todas as solicitações encaminhadas aos vereadores e publicadas na página da Câmara no Facebook durante a reunião serão enviadas ao secretário da pasta para análise.

MAIS NOTÍCIAS

ROGÉRIO CALÇADOS
Petroman
SUPER SÃO JOSÉ
ART MÓVEIS
RÁDIO SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
ADRIANO CONRADO
LAVAGEM FERNANDES
GRUPO WHATSAPP
OLIDATA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
SKY INFOPARTNERS
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +