Saúde

Estado pagará custos de 47 novos leitos de UTI no interior

No entanto, mais uma vez, nenhuma cidade da região Centro-Sul do RS consta nessa lista de habilitações
29/05/2020 - 09h59min Corrigir

O governo do Rio Grande do Sul repassará valores a sete hospitais gaúchos para cobrir o custo de leitos de UTI destinados ao tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite nessa quinta-feira (28), durante transmissão ao vivo. Os leitos já estão prontos, inclusive com aparelhos e equipes médica e de enfermagem à disposição, mas ainda não foram habilitados pelo Governo Federal.

Para permitir o funcionamento imediato, o Executivo decidiu custear esses 47 leitos em sete hospitais de sete municípios gaúchos: Capão da Canoa, São Sebastião do Caí, São Gabriel, Espumoso, Passo Fundo, Erechim e Soledade. A diária de cada leito é de R$ 1,6 mil. O custeio se dará conforme a ocupação do leito, ou seja, não há pagamento prévio ou valor fechado pelo leito em si, e sim por sua ocupação.

No início de maio, Leite havia anunciado que o Estado faria o aporte dos recursos necessários para a habilitação de 139 leitos estaduais, distribuídos em 18 hospitais. No dia 19 de maio, o Governo Federal fez o repasse, em parcela única, de R$ 34,8 milhões, possibilitando a habilitação desses 139 leitos de UTI. O restante do valor foi repassado a outros 131 leitos de hospitais com gestão plena, ou seja, sob gestão municipal.

No entanto, mais uma vez, nenhuma cidade da região Centro-Sul do RS consta nessa lista de habilitações. Em Camaquã, o Hospital Nossa Senhora Aparecida informou recentemente que os 10 leitos habilitados em março para operar no município já estão com toda a estrutura pronta, só aguardando a liberação do Ministério da Saúde para o encaminhamento dos equipamentos.  

Enquanto essa habilitação não acontece, a direção do hospital segue com o aperfeiçoamento de membros da atual equipe, para que a instituição tenha condições de operar os leitos de UTI. O Ministério da Saúde tem dado preferência aos municípios com maior número de casos e óbitos pela covid-19. 

O HNSA é o hospital de referência da média complexidade na região, atendendo também pacientes dos municípios de Tapes, Sentinela do Sul, Arambaré, Dom Feliciano, Cerro Grande do Sul, Sertão Santana e Chuvisca. 

Segundo o prefeito Ivo de Lima Ferreira, o Executivo está diretamente em contato com o Governo do Estado e lhe foi afirmado que Camaquã entrou na lista de municípios da Secretaria Estadual da Saúde (SES) com prioridade para a homologação dos equipamentos para as UTIs. 

Confira quantos leitos serão custeados em cada um dos sete hospitais:

1 leito - Hospital Santa Luzia - Capão da Canoa

5 leitos - Hospital Sagrada Família - São Sebastião do Caí

5 leitos - Hospital Santa Casa de São Gabriel - São Gabriel

5 leitos - Hospital Notre Dame São Sebastião - Espumoso

20 leitos - Hospital São Vicente de Paulo - Passo Fundo

5 leitos - Hospital Santa Terezinha - Erechim

6 leitos - Hospital de Caridade Frei Clemente - Soledade

Com informações da Secom RS

MAIS NOTÍCIAS

ROGÉRIO CALÇADOS
OLIDATA
ART MÓVEIS
MÁRIO SERRALHEIRO
ANUNCIE AQUI
SUPER SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Tocando agora: Relembre bons momentos