Saúde

Estado pagará custos de 47 novos leitos de UTI no interior

No entanto, mais uma vez, nenhuma cidade da região Centro-Sul do RS consta nessa lista de habilitações
29/05/2020 - 09h59min Corrigir

O governo do Rio Grande do Sul repassará valores a sete hospitais gaúchos para cobrir o custo de leitos de UTI destinados ao tratamento de pacientes infectados pelo novo coronavírus. O anúncio foi feito pelo governador Eduardo Leite nessa quinta-feira (28), durante transmissão ao vivo. Os leitos já estão prontos, inclusive com aparelhos e equipes médica e de enfermagem à disposição, mas ainda não foram habilitados pelo Governo Federal.

Para permitir o funcionamento imediato, o Executivo decidiu custear esses 47 leitos em sete hospitais de sete municípios gaúchos: Capão da Canoa, São Sebastião do Caí, São Gabriel, Espumoso, Passo Fundo, Erechim e Soledade. A diária de cada leito é de R$ 1,6 mil. O custeio se dará conforme a ocupação do leito, ou seja, não há pagamento prévio ou valor fechado pelo leito em si, e sim por sua ocupação.

No início de maio, Leite havia anunciado que o Estado faria o aporte dos recursos necessários para a habilitação de 139 leitos estaduais, distribuídos em 18 hospitais. No dia 19 de maio, o Governo Federal fez o repasse, em parcela única, de R$ 34,8 milhões, possibilitando a habilitação desses 139 leitos de UTI. O restante do valor foi repassado a outros 131 leitos de hospitais com gestão plena, ou seja, sob gestão municipal.

No entanto, mais uma vez, nenhuma cidade da região Centro-Sul do RS consta nessa lista de habilitações. Em Camaquã, o Hospital Nossa Senhora Aparecida informou recentemente que os 10 leitos habilitados em março para operar no município já estão com toda a estrutura pronta, só aguardando a liberação do Ministério da Saúde para o encaminhamento dos equipamentos.  

Enquanto essa habilitação não acontece, a direção do hospital segue com o aperfeiçoamento de membros da atual equipe, para que a instituição tenha condições de operar os leitos de UTI. O Ministério da Saúde tem dado preferência aos municípios com maior número de casos e óbitos pela covid-19. 

O HNSA é o hospital de referência da média complexidade na região, atendendo também pacientes dos municípios de Tapes, Sentinela do Sul, Arambaré, Dom Feliciano, Cerro Grande do Sul, Sertão Santana e Chuvisca. 

Segundo o prefeito Ivo de Lima Ferreira, o Executivo está diretamente em contato com o Governo do Estado e lhe foi afirmado que Camaquã entrou na lista de municípios da Secretaria Estadual da Saúde (SES) com prioridade para a homologação dos equipamentos para as UTIs. 

Confira quantos leitos serão custeados em cada um dos sete hospitais:

1 leito - Hospital Santa Luzia - Capão da Canoa

5 leitos - Hospital Sagrada Família - São Sebastião do Caí

5 leitos - Hospital Santa Casa de São Gabriel - São Gabriel

5 leitos - Hospital Notre Dame São Sebastião - Espumoso

20 leitos - Hospital São Vicente de Paulo - Passo Fundo

5 leitos - Hospital Santa Terezinha - Erechim

6 leitos - Hospital de Caridade Frei Clemente - Soledade

Com informações da Secom RS

MAIS NOTÍCIAS

BRICK DO TOMAZ
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
OLIDATA
RÁDIO SÃO JOSÉ
GRUPO WHATSAPP
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Petroman
LAVAGEM FERNANDES
ADRIANO CONRADO
SKY INFOPARTNERS
ROGÉRIO CALÇADOS
ELETRO CLIC
ART MÓVEIS
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +