Saúde

Rio Grande do Sul recebe última remessa de doses da vacina da gripe

Desde o início da Campanha, foram recebidas cerca de 5,1 milhões de doses da vacina para o atendimento de todos os públicos, uma população estimada de cinco milhões no Estado
04/06/2020 - 06h29min Assessoria de Comunicação Social - SES/RS Corrigir

A Secretaria da Saúde recebeu nessa quarta-feira (3) a última remessa de doses de vacina contra a gripe, sendo 444 mil unidades que serão aplicadas até o fim da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza (H1N1, H3N2 e Influenza B) deste ano.

Desde o início da Campanha, foram recebidas cerca de 5,1 milhões de doses da vacina para o atendimento de todos os públicos, uma população estimada de cinco milhões no Rio Grande do Sul.

A estimativa é que os novos frascos do imunobiológico estejam disponíveis para a população a partir da próxima semana (8 de junho). Na etapa atual, todas as pessoas que se encontram nos grupos de risco e ainda não se vacinaram podem procurar as casas de vacina ou postos de saúde para receber a dose, levando em consideração que cada município possui autonomia para definir a melhor estratégia para a sua população local.

“Os usuários podem entrar em contato com as secretarias municipais de saúde ou para as unidades de saúde para verificar os locais de vacinação e horários de funcionamento”, diz a enfermeira do Núcleo Estadual de Imunizações, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Eliese Denardi Cesar.

Os Estados e municípios estão recebendo as doses da vacina da gripe de forma escalonada, a cada semana, conforme são produzidas pelo Instituto Butantan, explica a farmacêutica Tatiana Castilhos da Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi).

Nos Estados que a cobertura vacinal não atingiu 90% da meta, o Ministério da Saúde recomenda que se continue vacinando até dia 30 de junho. O Rio Grande do Sul, até o momento, aplicou a vacina em 83% de todos os públicos-alvo, com os melhores índices entre os idosos (114%), trabalhadores da saúde (109%) e indígenas (99,18%), e os piores desempenhos entre as crianças (47%) e gestantes (44%).

A enfermeira Eliese ressalta ainda que as pessoas com doenças crônicas também estão entre os grupos mais vulneráveis a complicações decorrentes da gripe. A vacina diminui as internações pela doença, e, portanto, evita sobrecarga de atendimentos em tempos de epidemia da Covid-19. Além disso, pais e cuidadores podem aproveitar a oportunidade para colocar em dia a caderneta de vacinação das crianças.

Confira aqui o relatório da aplicação de doses, conforme os municípios atualizam o número de pessoas vacinadas.

Públicos-alvo da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe este ano:
- pessoas de 60 anos ou mais
- trabalhadores da saúde
- profissionais das forças de segurança e salvamento
- pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
- adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas
- população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional
- caminhoneiros
- motoristas e cobradores de transporte coletivo
- portuários
- povos indígenas
- crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade
- pessoas com deficiência, gestantes e puérperas até 45 dias
- adultos de 55 a 59 anos de idade
- professores das escolas públicas e privadas

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA CAMAQUENSE
GRUPO WHATSAPP
RÁDIO SÃO JOSÉ
ART MÓVEIS
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
ELETRO CLIC
OLIDATA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
SUPER SÃO JOSÉ
LAVAGEM FERNANDES
ROGÉRIO CALÇADOS
Petroman
BRICK DO TOMAZ
ADRIANO CONRADO
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +