Saúde

Hospital Universitário de Rio Grande recebe respiradores e abrirá 20 leitos semi-intensivos

A área poderá atender pacientes em estado grave ou que necessitem de cuidados semi-intensivos
08/07/2020 - 15h29min Ascom HU-Furg Corrigir

Uma ótima notícia para Rio Grande e região, com a chegada de 20 respiradores pulmonares adquiridos pelo Hospital Universitário Dr. Miguel Riet Corrêa Jr. da Universidade Federal do Rio Grande (HU-Furg), vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Os equipamentos foram comprados por meio de um esforço coletivo da Governança e da Gerência Administrativa do Hospital e vão equipar a Unidade de Clínica Cirúrgica, que foi adaptada para receber leitos semi-intensivos destinados ao atendimento exclusivo covid-19.

Desde os primeiros anúncios sobre a covid-19, o HU-Furg vem trabalhando em parceria direta com os órgãos competentes para prestar assistência à população. Nesse contexto, o Hospital tem realizado ações e adequações de sua infraestrutura para o atendimento dos pacientes suspeitos ou infectados pelo novo coronavírus. Entre elas, está a implantação dos 20 leitos semi-intensivos, previstos para serem concluídos este mês. A obra, iniciada em maio, está sendo realizada com recursos financeiros da Ebserh (descentralizados para enfrentamento à covid-19) e do próprio Hospital. Com ela, a Unidade de Clínica Cirúrgica foi adaptada para receber os leitos semi-intensivos, dotados de ventiladores pulmonares. O local visa dar suporte para internar ou dar atendimento aos pacientes encaminhados em estado grave ou que necessitem de cuidados semi-intensivos.

Com a obra, a área de 507m² foi segmentada do restante do andar, por meio de barreiras físicas, criadas para servir como área de paramentação e desparamentação das equipes assistenciais. Foram necessárias intervenções para renovação da rede elétrica, visando dar suporte aos novos equipamentos; instalação de prateleiras para monitores e bombas de infusão e de suportes para soro; e ampliação da rede de vácuo e de oxigênio. Os banheiros foram reformados, com troca dos componentes de louças e metais, bem como foram instalados novos lavatórios, tanto dentro das enfermarias como nos corredores da Unidade. As portas de acesso às enfermarias foram substituídas por modelos novos, com proteção em inox, visor e fechamento automático, para dar praticidade e segurança aos profissionais e pacientes. Além disso, todos os ambientes foram pintados.

Para o recebimento dos leitos semi-intensivos, a área teve que atender algumas particularidades como a implantação de um novo sistema de chamado de Enfermagem e a integração dos monitores multiparâmetro de cada leito com a Central de Monitoramento do Posto de Enfermagem. Também, houve a necessidade da instalação de equipamentos portáteis de exaustão, com filtro absoluto, possibilitando criar, em cada quarto, uma zona de pressão de ar negativa, evitando que o vírus se espalhe para os ambientes adjacentes.

Ressaltando que os equipamentos, comprados para equipar a Unidade, estão chegando aos poucos e sendo testados, um a um. Somente depois desse processo, os equipamentos serão instalados e os leitos estarão aptos para receber pacientes. Além dessa estrutura semi-intensiva, o HU-Furg já disponibilizou quatro leitos de UTI Pediátrica e oito leitos (seis de enfermaria e dois de isolamento, com suporte intensivo) da Área Covid-19 do Serviço de Pronto Atendimento (SPA), que também foi adequada em abril. O Hospital, ainda, implantou o Laboratório de Apoio Diagnóstico em Infectologia que realiza o processamento dos testes para covid-19, tipo RT-PCR. Paralelo a isso, foram convocados profissionais para atuação exclusiva nas áreas covid-19. Os trabalhadores foram aprovados nos Processos Seletivos Emergenciais e no Concurso Público 001/2019 da Rede Ebserh.

O Superintendente em exercício do HU-Furg, Fábio Lopes, destaca que estão sendo feitos todos os esforços para ampliar o atendimento, principalmente neste momento em que a Região apresenta aumento no número de casos de covid-19. “Conseguimos vencer uma das etapas mais difíceis que era a aquisição dos respiradores pulmonares. Os próximos passos são: o recebimento dos monitores multiparâmetro, que já foram adquiridos; a conclusão da obra, em fase final; a disponibilidade de recursos humanos e a manutenção de medicamentos. Em especial, esses dois últimos, precisam de atenção, pois temos falta de profissionais no mercado e de medicamentos para intubação, mas estamos trabalhando para solucionar todas as questões e colocar a nova área em funcionamento até o final deste mês”, explicou Lopes.  

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA CAMAQUENSE
RESTAURANTE COME COME
ART MÓVEIS
SUPER SÃO JOSÉ
OLIDATA
ELETRO CLIC
ROGÉRIO CALÇADOS
DIGA NÃO!
PADARIA ESTRELA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ADRIANO CONRADO
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +