Polícia

Decrab Camaquã finaliza “Operação Passo do Capitão Jango”

Foram identificados seis integrantes da quadrilha, que praticava crimes de furto abigeato na localidade e tinha como principal objetivo movimentar o tráfico de drogas no bairro Loteamento das Flores com o dinheiro da venda da carne abatida
14/07/2020 - 10h55min Corrigir

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia Especializada na Repressão aos Crimes Rurais e Abigeato (Decrab) de Camaquã, concluiu a “Operação Passo do Capitão Jango”, que estava investigando os crimes de furto abigeato ocorridos na localidade do interior de Camaquã.

As investigações iniciaram no mês de fevereiro, apontando a existência de um grupo criminoso, com base no Loteamento das Flores, que estaria praticando os crimes nas propriedades rurais próximas, entre eles, o furto de uma vaca da raça Holandesa que foi arrebatada da Escola Chequer Buchaim. Segundo depoimento de um dos integrantes do grupo, tais crimes já vinham ocorrendo há mais de dois anos.

A Decrab identificou, ao total, seis integrantes da quadrilha, havendo um menor de idade entre eles. Também ficou comprovado pela polícia que o furto abigeato servia de apoio para o crime de tráfico de entorpecentes. Segundo a Decrab, o líder do grupo determinava a prática do abigeato, sendo que em dado momento os animais eram abatidos e carneados nas propriedades rurais, como em outros, os bovinos eram levados vivos até o Loteamento das Flores, onde eram carneados e os restos desovados em um local denominado pelo grupo como “Cemitério das Vacas”.

A carne era vendida no bairro, pelo valor de R$10 o quilo, e todo o lucro obtido ficava com o chefe da facção, que utilizava o dinheiro para adquirir entorpecentes. O homem também é apontado como um dos principais traficantes do local, enquanto que os demais integrantes, por serem usuários de drogas, realizavam o serviço para receber sua parte em substâncias entorpecentes.

As investigações também indicaram que muitos dos animais furtados haviam sido vacinados conforme determina a Secretaria da Agricultura e foram abatidos antes da carência determinada nos medicamentos, colocando em risco a saúde de quem consumisse a carne.

Ao total, foram concluídos seis inquéritos e quatro procedimentos de adolescente infrator, pelos crimes de furto abigeato, receptação qualificada, crimes contra as relações de consumo, ordem tributária e econômica, aliciamento de menores, tráfico de entorpecentes, associação criminosa e organização criminosa. A Decrab eviou todos os processos à Justiça e solicitou o pedido de prisão preventiva, como também a internação do menor infrator. No entanto, essa solicitação foi acatada pelo Ministério Público, mas negada pelo Poder Judiciário.

MAIS NOTÍCIAS

MIX BEBIDAS
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ART MÓVEIS
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
RÁDIO SÃO JOSÉ
OLIDATA
SUPER SÃO JOSÉ
ROGÉRIO CALÇADOS
LAVAGEM FERNANDES
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +