Mundo

Poderosas explosões deixam mortos e feridos em Beirute

Detonação provocou uma imensa coluna de fumaça na capital do Líbano
04/08/2020 - 16h19min Corrigir

Duas fortes explosões sucessivas sacudiram, nesta terça-feira (4), a região portuária da capital libanesa, Beirute, fazendo mortos e feridos, semeado o pânico e provocando uma imensa coluna de fumaça. As detonações, que ocorreram na área portuária, foram ouvidas em vários bairros da cidade.

De acordo com a agência nacional de informação, as explosões fizeram "mortos e feridos". Por sua parte, Georges Kettaneh, presidente da Cruz Vermelha Libanesa, se referiu a "centenas de feridos" em um comunicado na televisão libanesa LBC. "Estamos sobrecarregados pelos telefonemas", disse ele.

O governo decretou um dia de luto nacional na quarta-feira, enquanto o presidente convocou uma reunião de emergência do Conselho Superior de Defesa. Janelas e vitrines de muitos prédios e lojas quebraram nos arredores.

Vídeos postados nas redes sociais mostram uma primeira explosão seguida de uma outra que provoca uma gigantes nuvem de fumaça. "Senti como se fosse um terremoto e depois uma enorme explosão que quebrou todos os vidros. Senti que foi mais forte do que a explosão do assassinato de Rafic Hariri" em 2005, provocada por uma caminhonete carregada de explosivos, declarou à AFP uma libanesa no centro de Beirute.

A área portuária foi isolada pelas forças de segurança, que só permitem a passagem de agentes da defesa civil, o balé de ambulâncias com suas sirenes e caminhões de bombeiros. Os jornalistas foram proibidos de acessar a zona, segundo um correspondente da AFP. 

Nas proximidades do distrito portuário, os danos e a destruição são enormes. A mídia local transmitiu imagens de pessoas presas em escombros, algumas cobertas de sangue.

Segundo informações preliminares da imprensa local, as explosões resultaram de um incidente no porto de Beirute. Mas as circunstâncias e os detalhes do incidente permanecem desconhecidos. "Os prédios estão tremendo", tuitou um morador da cidade, dizendo que "todas as janelas do (seu) apartamento explodiram". 

Segundo um outro, a explosão foi ouvida por quilômetros. De acordo com os correspondentes da AFP, muitos residentes feridos andam nas ruas em direção a hospitais. No bairro de Achrafieh, os feridos correm para o Hôtel Dieu.

Em frente ao centro médico de Clémenceau, dezenas de feridos, incluindo crianças, às vezes cobertas de sangue, esperavam para serem admitidos, segundo um correspondente da AFP. 

Quase todas as vitrines das lojas dos bairros de Hamra, Badaro e Hazmieh estavam quebradas, assim como os vidros dos carros. Carros foram abandonados nas ruas com os airbags inflados. Segundo testemunhas, as explosões foram ouvidas até a cidade costeira de Larnaca, no Chipre, a pouco mais de 200 km da costa libanesa.

De acordo com o Major-General Abbas Ibrahim, da Direção Geral de Segurança do Líbano, a explosão foi causada por “materiais altamente explosivos” confiscados pelas autoridades.

"Parece que há um armazém contendo materiais confiscados há anos, e parece que eram materiais muito explosivos", disse. "Os serviços responsáveis estão realizando a investigação, e dirão qual é a natureza do incidente", acrescentou.

Ainda não se sabe exatamente o que causou a explosão no porto, que teria deixado 10 mortos até agora e milhares de feridos. Segundo jornalistas no local, há dezenas de corpos pelo local. 

MAIS NOTÍCIAS

RESTAURANTE COME COME
OLIDATA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ART MÓVEIS
ROGÉRIO CALÇADOS
SUPER SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
PADARIA ESTRELA
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
RÁDIO SÃO JOSÉ
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +