Geral

Combate ao coronavírus: fiscalização se intensificará em Camaquã

Pessoas que forem flagradas descumprindo as normas sanitárias poderão ser autuadas através de Termo Circunstanciado
13/08/2020 - 16h54min Corrigir

Através de uma live promovida pela Prefeitura de Camaquã, as forças de segurança do município anunciaram que atuarão de forma mais rígida contra aglomerações em lugares públicos e até mesmo particulares, no intuito de conter o avanço da covid-19. Participaram da reunião o procurador-chefe Fabiano Ribeiro; o delegado Robertho Peternelli, responsável pela Delegacia de Polícia Civil; o tenente-coronel Marco Antônio Amaral, comandante do 30º Batalhão da Polícia Militar; o capitão Madruga, da BM; e a promotora de Justiça Fabiane Rios, representando o Ministério Público. 

Durante sua fala, o delegado Perternelli destacou a importância de a comunidade se conscientizar sobre a gravidade da situação que a pandemia está causando na sociedade, inclusive citando o grande número de mortos em decorrência da covid-19 no Brasil - que já passou dos 100 mil atualmente. "É como se a cidade de Camaquã tivesse desaparecido há um mês atrás", disse. O delegado também falou que gosta de comentar sobre o número de recuperados, mas que se as pessoas começassem a ouvir os relatos angustiantes de quem enfrentou a doença, teriam mais consciência de que "não é nada absurdo pedir para que se use máscara" e pensariam mais em preservar a si e os entes queridos. 

Peternelli reforçou que o descumprimento das medidas sanitárias impostas pelos Decretos estadual e municipal configura em crime de desobediência ou prevê punições conforme o Art. 268 do Código Penal. Além disso, o delegado afirmou que as ações integradas de repressão acontecerão de maneira que as pessoas compreendam que o atual momento é passageiro e que, se houver mais cooperação, tão logo será vencido. 

Já o tenente-coronel Amaral foi mais incisivo em afirmar que a Brigada Militar, em parceria com os demais órgãos públicos de segurança, irá ser mais enérgica na punição das pessoas que forem flagradas promovendo aglomerações em espaços públicos ou até mesmo em propriedades privadas. De acordo com o comandante, mesmo com o crescente número de casos, principalmente no Rio Grande do Sul, "parece que as pessoas esqueceram de redobrar os cuidados na rua e em casa" e "perderam a consciência coletiva pela saúde pública".

Amaral afirmou que compreende a quantidade de dias em que estendeu a quarentena, mas que é preciso, mais do que nunca, que a população se cuide, principalmente a juventude, apontada pelo tenente-coronel como a principal faixa etária a desrespeitar as normas em Camaquã. 

A promotora Fabiane Rios também falou das atitudes despreocupadas da população em acreditar que a flexibilização para  a bandeira laranja no modelo de Distanciamento Controlado significa uma volta à normalidade, como se o vírus não estivesse mais circulando e que a tão esperada vacina contra a covid-19 já fosse comercializada no mercado. Para ela, neste momento, é crucial que a comunidade se conscientize, tenha mais responsabiliade e não relaxe na prevenção. A promotora também afirmou que as medidas que estão sendo tomadas não são contra a população, mas sim a favor, para que haja essa conscientização coletiva.

Por fim, o tenente-coronel Amaral salientou que não haverá mais advertências nas abordagens e que, a partir de agora, as pessoas que forem pegas em descumprimento das regras poderão ser autuadas através de Termo Circunstanciado, conforme preconiza a lei nestes casos.

Assista à live 

MAIS NOTÍCIAS

ELETRO CLIC
ADRIANO CONRADO
RESTAURANTE COME COME
FUNERÁRIA BOM PASTOR
RÁDIO SÃO JOSÉ
SUPER SÃO JOSÉ
ROGÉRIO CALÇADOS
OLIDATA
FAMOSOS
ART MÓVEIS
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
PADARIA ESTRELA
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +