Polícia

Preso por golpe dos nudes no RS é detento do semiaberto e usava fotos de parente

Entre 30 e 40 pessoas teriam sido lesadas em várias cidades gaúchas e também fora do Estado, afirma Polícia Civil
01/10/2020 - 09h39min Corrigir

A Polícia Civil investiga um apenado do regime semiaberto suspeito de aplicar o golpe dos nudes utilizando fotos íntimas de uma parente, menor de idade, em cidades de várias regiões do Rio Grande do Sul. Segundo a investigação, entre 30 e 40 pessoas podem ter sido alvos do golpe, tanto no Estado quanto fora.

Neste golpe, geralmente, os estelionatários usam fotos íntimas de mulheres em perfis falsos para atrair as vítimas - homens casados em sua maioria. Na sequência, eles se passam por um policial, exigindo dinheiro para que uma suposta investigação sobre o caso não seja levada adiante.

Mas, de acordo com a polícia, o suspeito estava agindo de forma diferente dos demais golpistas. Ao invés de utilizar um perfil falso na rede social para aplicar o golpe, ele pagava pequenas quantias em dinheiro em troca de utilizar as fotos da parente adolescente. O criminoso, inclusive, enviava para as vítimas áudios com a voz da menina - o que acabava dando mais veracidade ao golpe, conforme afirmou a delegada responsável pelo caso, Luciane Bertoletti.

O preso cumpre pena por homicídio, roubo e extorsão. Ele foi capturado em Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no momento em que utilizava tornozeleira eletrônica. A polícia acredita que o preso aplicava o golpe há mais de um ano, inclusive enquanto estava no sistema prisional. 

Polícia Civil alerta contra o golpe

Por conta dos recorrentes casos de golpes na internet, a Polícia Civil lançou uma cartilha alertando sobre as principais maneiras que os golpistas estão agindo, principalmente nesta época de isolamento social por conta da pandemia do coronavírus.

No caso do golpe dos nudes, os criminosos utilizam as redes sociais para enganar suas vítimas - a maioria homens, maiores de idade, e muitas vezes casados.

O golpista utiliza um perfil falso, com a foto de uma pessoa bonita e atraente. Após solicitar amizade e ser aceito pela vítima, o perfil falso inicia uma conversa e, logo em seguida, envia fotos íntimas e pede para que a vítima faça o mesmo. De posse dessas fotos, outro golpista entra em cena se passando por pai ou padrasto da(o) jovem, alegando que trata-se de menor de idade e que a vítima estaria praticando o crime de pedofilia pela internet.

Para que o pai/padrasto não leve o caso para a polícia, ou não conte tudo para a esposa/marido da vítima, exige que seja paga uma quantia em dinheiro. Algumas vezes, os golpistas se fazem passar por policiais civis, alegando que as fotos já fazem parte de um Inquérito Policial e solicitam o depósito para que “a investigação seja arquivada”.

Dica da Polícia Civil: não troque, nem compartilhe fotos íntimas pela internet. Lembre-se: depois que a fotos ou vídeos forem compartilhados, eles podem circular por milhares de pessoas. Desconfie de solicitações de amizades de pessoas que você não conhece. E o mais importante: pedofilia é crime. Se a pessoa que você está fazendo uma nova amizade aparenta ser menor de idade, todo o cuidado é necessário.

A cartilha completa, com os demais golpes, pode ser encontrada neste link.

MAIS NOTÍCIAS

RESTAURANTE COME COME
ART MÓVEIS
ROGÉRIO CALÇADOS
ADRIANO CONRADO
DIGA NÃO!
OLIDATA
SUPER SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA BOM PASTOR
PADARIA ESTRELA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +