Polícia

Jovem é sequestrada e abusada sexualmente pelo ex-companheiro

Vítima foi mantida em cárcere privado por cinco dias, junto com o filho de 5 anos, no litoral de São Paulo. Ela teria sido obrigada a gravar vídeos sendo violentada, afirma Polícia Civil
20/10/2020 - 15h29min Corrigir

A Polícia Civil de São Paulo segue investigando o caso de uma jovem de 23 anos que foi mantida em cárcere privado e estuprada pelo ex-namorado, de 39, em Itanhaém, no litoral paulista.

Segundo o que já foi apurado pela polícia, o homem teria obrigado a jovem a gravar um vídeo afirmando que ela merecia tudo o que estava acontecendo. Além disso, o suspeito filmava todas as violências que praticava contra a ex-companheira no próprio celular dela. 

O filho da vítima, de 5 anos, também estava no cativeiro e presenciou os estupros. O homem está preso. A Polícia Civil divulgou o conteúdo das gravações nesta terça-feira (20) ao portal G1.

A jovem teria sido sequestrada no dia 9 de outubro, após viajar de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, para Mongaguá, no litoral. O intuito era passar o final de semana com uma amiga, mas ao chegar na cidade, ela foi surpreendida pelo ex-companheiro, com quem havia se relacionado por seis meses.

A investigação aponta que o homem teria arrastado a vítima até um veículo e a levou, junto com o filho, para uma casa no bairro Chácara São Fernando, em Itanhaém. Lá, os dois foram mantidos trancados e a mulher passou a ser violentada.

De acordo com a polícia, na gravação em que o agressor obriga a ex-namorada a dar depoimento justificando porque ela estava sendo mantida em cárcere, a jovem diz coisas ruins de sua personalidade, se humilha, além de afirmar que merecia tudo o que estava se passando. Ela também era constantemente xingada pelo suspeito. Na gravação, ele afirmava que iria enviar o vídeo para conhecidos.

A polícia aponta que a tática do agressor era fazer parecer que ele era a vítima da situação e por isso coagia a ex-companheira a dizer coisas negativas sobre ela. Os investigadores ainda acreditam que o homem pertença a uma facção criminosa, por conta de algumas referências que fazia no vídeo.

A jovem só conseguiu escapar e avisar a polícia após cinco dias de cárcere. O suspeito foi preso na sexta-feira (16), na residência onde ainda mantinha a criança em cativeiro.

Logo após o flagrante, as autoridades policiais realizaram o pedido da medida protetiva para a vítima e solicitação de assistência social psicológica a ela e o filho.

MAIS NOTÍCIAS

RESTAURANTE COME COME
ART MÓVEIS
OLIDATA
SUPER SÃO JOSÉ
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ELETRO CLIC
DIGA NÃO!
FUNERÁRIA BOM PASTOR
PADARIA ESTRELA
ROGÉRIO CALÇADOS
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +