Polícia

Esposa de bombeiro militar de Rio Grande é presa por suspeita de envolvimento no crime

Glaiton Silva Contreira, de 52 anos, foi morto com golpes de estilete no pescoço, em 26 de outubro, em Sapiranga, na Região Metropolitana de Porto Alegre
10/11/2020 - 09h42min Corrigir

A esposa do tenente do Corpo de Bombeiros Glaiton Silva Contreira foi presa preventivamente, nessa segunda-feira (9), suspeita de ter participado do planejamento e execução da morte do marido. Contreira, que tinha 52 anos, foi morto no dia 26 de outubro, em Sapiranga, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

O filho da mulher, de 26 anos, enteado do militar, já havia sido preso em flagrante por ter confessado o crime em depoimento à Polícia Civil. Em um primeiro momento, a investigação descartou a participação da mulher, de 42 anos, no assassinato. No entanto, com o andamento do inquérito, a polícia encontrou indícios de que ela colaborou no homicídio.

Saiba mais: Bombeiro militar de Rio Grande é assassinado no Vale dos Sinos; enteado é o principal suspeito

A mulher teria dopado a vítima e ajudado o filho a levá-lo, desacordado, até o carro. O rapaz, então, teria golpeado Glaiton no pescoço com um estilete, e abandonado o cadáver em uma região afastada de onde a família morava. Ele também afirmou ter desviado por duas semanas anestésicos do Hospital de Sapiranga, onde fazia estágio, até conseguir reunir quantidade suficiente para fazer com que o tenente perdesse os sentidos e fosse possível levá-lo ao local onde o crime ocorreu. O corpo de Glaiton foi encontrado em um terreno no dia 26 de outubro.

A hipótese do envolvimento de uma segunda pessoa ganhou força com depoimentos de pessoas próximas à família. Segundo a polícia, a motivação para o crime seria patrimonial, e estaria relacionada com a divisão da casa onde o tenente morava com a mulher, o enteado e o filho de 9 anos. O casal vivia junto há 12 anos e estava em processo de separação.

A investigação não descarta que a mulher tenha também motivos passionais para o crime, já que o tenente estaria se mudando de Sapiranga para morar em Nova Hartz com uma nova companheira.

Até o começo da noite de ontem, a suspeita não havia sido ouvida novamente pela polícia. Mãe e filho devem ser indiciados por homicídio qualificado.

Contreira era natural de Rio Grande e atuava como comandante dos Pelotões de Montenegro, no Vale do Caí, e de Taquari, no Vale do Taquari.

MAIS NOTÍCIAS

RESTAURANTE COME COME
ART MÓVEIS
OLIDATA
MÁRIO SERRALHEIRO
ROGÉRIO CALÇADOS
PADARIA ESTRELA
ELETRO CLIC
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ADRIANO CONRADO
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Mais Lidas
RESTAURANTE COME COMEART MÓVEISOLIDATAMÁRIO SERRALHEIROROGÉRIO CALÇADOS
PADARIA ESTRELAELETRO CLICSUPER SÃO JOSÉFUNERÁRIA CAMAQUENSEADRIANO CONRADOFUNERÁRIA BOM PASTOR
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +