Esportes

Julio Rusch diz que título seria a “cereja do bolo” para o Remo na Série C

Equipe paraense fará as finais da competição contra o Vila Nova-GO
22/01/2021 - 16h22min Corrigir

Com o principal objetivo da temporada alcançado, que era o acesso à Série B do campeonato brasileiro, o Remo inicia neste sábado (23), contra o Vila Nova-GO, a disputa pelo título da terceira divisão nacional. Com uma carga grande de responsabilidade e ansiedade, os jogadores e torcedores podem usar os Jogos de Casino para garantir a diversão e o momento de lazer antes da partida.

“A sensação é de dever cumprido, mas ainda não estamos satisfeitos. Queremos e vamos brigar muito para terminar essa temporada maluca com um título importante. Seria a cereja do bolo para essa equipe que trabalhou muito para chegar nessa condição”, analisou Julio Rusch.

Em busca do seu quarto título como profissional, Rusch alerta para a importância de colocar um título nacional no currículo. “A Série C é um dos campeonatos mais equilibrados e difíceis do país. Ter um título nacional num clube como o Remo, terá um peso importante no currículo de cada alteta que aqui está. Todos estão focados em levantar essa taça”, finalizou.

O jogo de ida está marcado para este sábado (23), às 17 horas, em Goiânia. Já a grande decisão acontecerá no próximo dia 30, às 17 horas, no estádio Mangueirão.

Nem todos conseguiram acesso à Série B

Foto: Ilair Junior/Giramundo

Uma das equipes que mais lamentou o fato de não ter conquistado o acesso a Série B foi o Ypiranga. Somando a primeira e a segunda fase, o clube de Erechim fez um total de 38 pontos, mesma pontuação de que Londrina e Brusque. Os comandados de Celso Teixeira estavam ficando com uma das vagas da Série B, pois na última rodada venciam, em casa, o Paysandu por 1×0, e Remo e Londrina estavam empatando em 0x0 no estádio Mangueirão. No entanto, aos 42 minutos do segundo tempo, Gilberto Alemão fez um gol contra e permitiu que o Londrina vencesse a partida por 1×0 e ultrapassasse o Ypiranga na chave.

O meia Pedrinho, uma das principais lideranças do Ypiranga, lamentou o fato de o time gaúcho ter batido na trave pelo acesso. “Fizemos um campeonato muito bom. Lideramos na primeira fase ficando no G-4 boa parte das 18 rodadas. O grande erro foi não termos começado bem a segunda fase. Perdemos os três primeiros jogos e cometemos erros que nos custaram caro. Mostramos poder de reação, saímos invictos no returno da segunda fase, mas não dependíamos mais das nossas próprias forças para buscar o acesso. Ficamos chateados, pois pelo que trabalhamos merecíamos o acesso”, declarou o atleta de 28 anos.

Com experiências no futebol paranaense, catarinense, mineiro, pernambucano e baiano, Pedrinho pôde nesta última temporada defender uma camisa de um clube do Rio Grande do Sul. A experiência agradou o meia. “Primeira vez que atuo no futebol gaúcho e gostei bastante, tive diversas oportunidades. Só não foi perfeito, pois acabei positivando para Covid, perdi momentos decisivos da Série C e acabamos não conquistando o acesso. Mas, de maneira geral, foi uma temporada positiva e que quando estive em campo consegui ter boas atuações”, argumentou o jogador que já atuou por clubes como Santa Cruz e Operário de Ponta Grossa.

Pedrinho tinha vínculo com o Ypiranga até o final da Série C. Ele agora espera definir nos próximos dias a sequência de sua carreira. Existe a possibilidade de renovação com o Ypiranga. “Espero ter um 2021 de conquistas. Primeiro coletivamente e depois individualmente. Que seja um ano de regularidade, mantendo entre os melhores do campeonato que eu for disputar. Agora com final da Série C vou estudar o melhor cenário para a sequência da minha carreira”, finalizou.

 

MAIS NOTÍCIAS

ADRIANO CONRADO
ROGÉRIO CALÇADOS
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ART MÓVEIS
CAMPANHA CONTRA COVID
PADARIA ESTRELA
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
MÁRIO SERRALHEIRO
OLIDATA
ELETRO CLIC
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +