Educação

Diretora aponta baixa adesão ao retorno às aulas presenciais em escola de Camaquã

Deise Gama, do Instituto Cônego Walter, detalhou protocolos adotados pela escola e a expectativa para a volta do Ensino Médio na semana que vem
11/05/2021 - 15h45min Corrigir

A equipe de reportagem do portal de notícias Blog do Juares (BJ) entrevistou, na tarde desta terça-feira (11), a diretora do Instituto Estadual de Educação Cônego Luiz Walter Hanquet, Deise Gama, para falar sobre o retorno das atividades escolares presenciais na rede pública de ensino em Camaquã.

A retomada vem ocorrendo desde o dia 4 de maio, de forma escalonada, começando pelos anos iniciais do Ensino Fundamental. Nessa segunda (10), foi a vez dos alunos dos anos finais do Ensino Fundamental, do Curso Normal e do EJA retornarem para a sala de aula.

“Quanto à volta dos alunos e a posição dos pais, nos anos iniciais e no Curso Normal, nos anos finais, a gente tem pouco retorno, 20, 30 por cento dos alunos mais ou menos”, comentou Deise.

Na próxima semana, a retomada atinge as turmas dos ensinos Médio e Técnico. A diretora acredita que a adesão deste público será maior. “Nós temos um número maior, em torno de 50 por cento de cada turma irá voltar. Pelo menos é a previsão do levantamento até agora”, disse.

A escola segue um Plano de Contingência, que foi elaborado pelo Centro de Operações de Emergência da Saúde (COE) e revisado pela 12ª Coordenadoria Regional de Educação, em Guaíba, a qual Camaquã pertence. “Nesse plano tem todas as questões de orientação, de higienização, todos os dados que nós temos que colocar em prática, agora, na escola. Então, por exemplo, a entrada dos alunos: eles não entram juntos, todos no mesmo portão. Nós dividimos por número, em dois portões, em horários diferentes, pra evitar aglomeração na entrada”, detalhou a diretora.

O aluno é recebido no portão por um funcionário, que mede a temperatura e pede para que o estudante limpe os calçados no tapete higienizador, além de aplicar álcool em gel nas mãos. Depois disso, o aluno é direcionado à sala de aula, onde todas possuem o tapete higienizador, álcool em gel e as classes estão posicionadas com distância de 1 metro e meio uma da outra, possibilitando 12 alunos por turma. “Nossas salas aqui são grandes, então, 12 alunos por vez”, completou.

O uso de máscara é obrigatório e os turnos são reduzidos, alternando entre 3 horas presenciais e 1 hora remota para o Ensino Fundamental e 3 horas presenciais e 2 horas remotas para o Ensino Médio, sem intervalo. “Quando tiver merenda, a merenda também tem uma série de regras dentro do refeitório, de distanciamento, de ida, volta...”, explicou Deise.

O retorno das aulas presenciais foi autorizado após o governo do Estado promover alterações nas regras do Distanciamento Controlado e autorizar a volta dos alunos para as salas de aula de todos os níveis e modalidades em regiões classificadas em bandeira vermelha ou em bandeira preta, mas que aderem à cogestão.

A prefeitura, juntamente com a Procuradoria Municipal, Secretaria Municipal da Educação e Desporto, Secretaria Municipal da Saúde, Promotoria da Justiça, Vigilância Sanitária Municipal e Centro de Operações Emergenciais (COE), decidiu seguir com o calendário proposto pelo Estado. A decisão foi tomada após reunião, que ocorreu no dia 29 de abril.

Os pais, por sua vez, possuem total autonomia para decidirem se permitirão ou não que seus filhos frequentem as aulas presenciais, uma vez que o sistema de ensino híbrido continuará sendo aplicado.

Assista:

MAIS NOTÍCIAS

ELETRO CLIC
ART MÓVEIS
OLIDATA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ANUNCIE AQUI
MÁRIO SERRALHEIRO
FUNERÁRIA BOM PASTOR
SUPER SÃO JOSÉ
ROGÉRIO CALÇADOS
Tocando agora: Relembre bons momentos