Justiça

CASO DE ASSÉDIO SEXUAL NO EGITO: médico gaúcho ficará detido por mais 15 dias, determina Justiça

Audiência desta quarta-feira (2) avaliou conduta desrespeitosa também contra a sociedade islâmica
02/06/2021 - 18h48min Corrigir

O médico e youtuber gaúcho acusado de assédio sexual no Egito deverá ficar preso por mais 15 dias. A informação foi confirmada pelo jornalista Rodrigo Lopes, de GaúchaZH.

Victor Sorrentino está detido desde domingo (30), depois de publicar um vídeo em sua rede social onde profere palavras de duplo sentido e com conotação sexual contra uma vendedora de loja em Cairo, capital do país africano. O caso aconteceu no dia 24 de maio, mas ganhou repercussão mundial somente no último fim de semana.

Uma audiência entre as autoridades egípcias foi realizada nesta quarta-feira (2), onde foi tomada a decisão. Havia uma expectativa de que Sorrentino deixasse a prisão ainda hoje. No entanto, a procuradoria de Justiça do Egito pesou em duas acusações: uma delas foi a ofensa direta à vítima, que poderia ser passível de conciliação, desde que a mulher aceitasse retirar a queixa. 

Mas o que manteve o médico preso foi a acusação de também ter ofendido a sociedade islâmica como um todo por meio do comportamento e das frases gravadas em vídeo. Como não é possível ter uma conciliação direta, a situação é considerada mais grave.

O Itamaraty acompanha o desenrolar do caso. Sorrentino está em uma sala de delegacia próximo à região onde ficam as pirâmides de Gizé. Ele não tem acesso a celular e só pode ter contato com o advogado e autoridades diplomáticas brasileiras.

MAIS NOTÍCIAS

ART MÓVEIS
FUNERÁRIA BOM PASTOR
OLIDATA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ELETRO CLIC
MÁRIO SERRALHEIRO
SUPER SÃO JOSÉ
ANUNCIE AQUI
ROGÉRIO CALÇADOS
Tocando agora: Relembre bons momentos