Geral

Técnica de enfermagem de Chuvisca é demitida após aplicar vacina da covid-19 em pessoas que não moram no município

Ao todo, oito pessoas do ciclo familiar e de amizade da servidora foram imunizadas
30/07/2021 - 10h57min Corrigir

A Prefeitura de Chuvisca divulgou por meio de nota enviada à imprensa, na manhã desta sexta-feira (30), um caso de inconsistência na lista de vacinação da covid-19 do município.

Inscreva-se em nosso novo canal do YouTube ACESSE AQUI!

A irregularidade foi identificada pela Secretaria da Saúde, no dia 15 de abril, quando uma pessoa que não reside na cidade foi imunizada contra o novo coronavírus. Segundo a pasta, seria um homem morador de Arambaré, irmão de uma técnica de enfermagem que trabalhava como vacinadora em Chuvisca.

A situação foi encaminhada para a assessoria jurídica do município. Após investigação, foram identificadas oito pessoas de fora da cidade que receberam a vacina da covid-19. Em checagem nas redes sociais, foi possível descobrir que as pessoas se tratavam do afilhado, comadre, pai do afilhado, irmão, familiar, cunhado, namorada do afilhado e outra pessoa que deve ter vínculo de afinidade com a vacinadora. Todos estavam fora do grupo prioritário de vacinação na época.

Diante da irregularidade, a prefeitura ingressou com um Processo Administrativo Disciplinar e a servidora foi suspensa temporariamente das atividades. O caso foi investigado pela Polícia Civil de Camaquã e repassado ao Ministério Público após o término do inquérito. O órgão instaurou um processo que tramitou em sigilo, considerando a lista e dados pessoais dos vacinados identificados no procedimento.

Na última segunda-feira (26), a Comissão de Sindicâncias e Processos Administrativos concluiu o processo decidindo pela demissão da servidora. Já na terça (27), a assessoria jurídica aprovou o procedimento e o prefeito de Chuvisca, Joel Subda (PSB), assinou a demissão da técnica de enfermagem.

O documento apontou que a mulher infringiu os dispositivos do artigo 124 (I, II, III e IX); e do artigo 125 (X) do Regime Jurídico dos Servidores de Chuvisca, que tratam:

  • Art. 124. São deveres do servidor: I - exercer com zelo e dedicação as atribuições do cargo; II - lealdade às instituições a que servir; III - observância das normas legais e regulamentares; IX - manter conduta compatível com a moralidade administrativa;
  • Art. 125. É proibido ao servidor qualquer ação ou omissão capaz de comprometer a dignidade e o decoro da função pública, ferir a disciplina e hierarquia, prejudicar a eficiência do serviço ou causar dano à Administração Pública, especialmente: X - valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento da dignidade da função pública;

Em depoimento, a profissional alegou que as doses aplicadas eram sobras e que não recebeu nenhuma instrução sobre o que fazer com essas vacinas. Segundo o processo, ela afirmou em sua defesa que o SUS é universal, independente do domicílio da pessoa, além de alegar boa fé em ter registrado a aplicação das doses e solicitar análise de seu histórico profissional.

No entanto, a servidora não conseguiu comprovar o dia exato da aplicação das doses, já que a data que consta no sistema não é a mesma que ela registrou. O processo concluiu que a profissional agiu exclusivamente em benefício dos familiares e pessoas próximas. A identidade dela não será divulgada.

Para receber as notícias gratuitamente e em tempo real participe do nosso grupo de WhatsApp, acessando aqui!

MAIS NOTÍCIAS

SUPER SÃO JOSÉ
ELETRO CLIC
PIX
MÁRIO SERRALHEIRO
FUNERÁRIA BOM PASTOR
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ART MÓVEIS
OLIDATA
SERVI
CÂMERAS EXTERNAS
KNN IDIOMAS