Justiça

Justiça condena ex-namorado que matou jovem por ciúmes em Pelotas

Karollaine Silva foi morta a tiros e teve o corpo abandonado em um matagal em maio de 2019, quando estava prestes a completar 21 anos
26/08/2021 - 10h17min Corrigir

O Tribunal do Júri de Pelotas condenou a 18 anos e nove meses de reclusão o homem acusado de ter assassinado a jovem Karollaine Silva em maio de 2019. Henrique da Silva Costa era ex-namorado da vítima e foi sentenciado pelo crime de feminicídio previsto no artigo 121, parágrafo 2, incisos I e VI do Código Penal. Ele deve cumprir pena inicialmente em regime fechado. O julgamento ocorreu na terça-feira (24), com duração de mais de seis horas e sem plateia por conta das medidas de prevenção contra a covid-19.

Inscreva-se em nosso novo canal do YouTube ACESSE AQUI!

Karollaine tinha 20 anos na época do crime e ficou desaparecida por nove dias até que seu corpo foi encontrado com marcas de tiro em uma zona de matagal às margens da BR-293, em Morro Redondo, distante cerca de 40 km de Pelotas. A localização ocorreu em 30 de maio, quando ela completaria 21 anos. A última vez em que a jovem teria sido vista com vida foi no dia 21 de maio, em um salão de beleza, onde estava acompanhada de uma prima. Depois, iria visitar uma amiga que morava no bairro Fragata, onde ela também vivia com a família.

O desaparecimento foi registrado na Polícia Civil e a investigação ficou a cargo da Delegacia de Morro Redondo. Agentes da DP de Capão do Leão e da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Pelotas também colaboraram no caso. Indícios apontavam que pelo menos duas pessoas estavam envolvidas no sumiço da jovem. Karollaine foi encontrada com as mesmas roupas que vestia no dia em que desapareceu e foi reconhecida pelo tio.

O autor do homicídio foi descoberto dias depois. Segundo a investigação, o crime foi cometido por ciúmes. Em julho de 2019, Henrique foi indiciado por feminicídio. Ele já estava preso, pois dias depois do desaparecimento, o réu foi detido por tráfico de drogas e suspeito de outro homicídio.

A polícia concluiu que Henrique planejou e agiu sozinho. Ele teria ido até a casa da ex-namorada e a levado de motocicleta até o local do crime. Na ocasião, a perícia não encontrou sinais de violência sexual no corpo da vítima. A prisão preventiva do acusado foi decretada um mês após o feminicídio. Segundo familiares, Karollaine não costumava sair sozinha de casa e estava estudando para o Enem.

Para receber as notícias gratuitamente e em tempo real participe do nosso grupo de WhatsApp, acessando aqui!

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA CAMAQUENSE
OLIDATA
ART MÓVEIS
MÁRIO SERRALHEIRO
PIX
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ELETRO CLIC
KNN IDIOMAS
CÂMERAS EXTERNAS