Cultura

Biblioteca da FURG SLS sedia conversa sobre livro que aborda tradições pomeranas

Romance histórico retrata vida e opressões sofridas por mulheres que viviam em região que hoje se localizam a Alemanha e a Polônia
21/06/2022 - 09h18min Ascom FURG SLS Corrigir

Na última quarta-feira (15), o escritor e historiador lourenciano Jairo Scholl foi recebido na biblioteca do Campus da FURG em São Lourenço do Sul. Na ocasião, Scholl presenteou a universidade com um exemplar de “Noivas de Preto: uma saga contra a força da tradição e da lei dos senhores” e dialogou sobre a obra com os presentes.

Lançado este ano, o romance histórico retrata as condições de vida da população pomerana antes da vinda para o Brasil, em região que atualmente se localizam a Alemanha e a Polônia. A escolha por esta comunidade se deu pelo impacto da cultura no Sul do Brasil, e especificamente, em São Lourenço do Sul, município que é considerado um dos principais polos de imigração pomerana no país.

Pensado a partir de fatos reais, a obra utiliza uma narrativa ficcional para abordar a tradição das noivas que se casavam de preto. A explicação mais corrente é de que na época o traje simbolizaria o luto, uma vez que para terem a autorização para o matrimônio as mulheres eram submetidas à primeira noite com o senhor feudal, chamada de jus primae noctis.

Inscreva-se em nosso novo canal do YouTube ACESSE AQUI!

“Então, em repúdio, vestiam-se de preto como viúvas, num silencioso ato de rebeldia. É importante frisar que o direito da primeira noite do senhor vigia em toda a Europa medieval, constando que em regiões como a Pomerânia o sistema custou mais a desaparecer. Esta história, com sua forte matriz humana, me pareceu ideal para um romance histórico”, disse o autor.

Durante a roda de conversa, Scholl explicou, no entanto, que a jus primae noctis não consta em nenhum registro escrito, sendo um relato somente repassado pela oralidade. Acreditando ser necessário que as gerações atuais realizem uma reflexão histórica, de modo a compreender as raízes da desigualdade que se perpetuam até hoje, o autor afirma que procurou, através da literatura, tornar a narrativa mais acessível, aproximando-a de um público mais amplo.

Ele também comparou a situação das pomeranas aos números atuais de violência contra a mulher no Brasil. “As mulheres seguem sendo vítimas de uma violência milenar em que os homens se acostumaram que seria assim e elas próprias, por vezes, acreditam que seja de fato, assim”, pontuou.

Da mesma forma, o autor alertou sobre a importância de escrever a história, e o grande perigo de repeti-la. “História esquecida é história repetida, e como sofrimento”. Assim, destacou a importância da FURG em São Lourenço do Sul e o papel da universidade no fomento ao senso crítico da comunidade.

Para receber as notícias gratuitamente e em tempo real participe do nosso grupo de WhatsApp, clicando aqui!

Ou participe do nosso grupo no Telegram clicando aqui!

Ouça AQUI a web rádio do Blog do Juares!

Siga o Blog do Juares no Google News e recebe notificações das últimas notícias em seu celular, acessando aqui!

MAIS NOTÍCIAS

LEDEJAR
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Borgte Consórcios VEÍCULOS
RENOCAR
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
GRÁFICA.COM
TBK INTERNET
CÂMERAS
IDEALPLAST
Mais Lidas
LEDEJARFUNERÁRIA CAMAQUENSEBorgte Consórcios VEÍCULOSRENOCARFUNERÁRIA CONCÓRDIAFUNERÁRIA BOM PASTORGRÁFICA.COMTBK INTERNETCÂMERASIDEALPLAST