Saúde

Autismo: "Cannabis Medicinal permitiu que meu filho tivesse vida social"

Princípios ativos da planta auxiliam na sociabilidade de pacientes

Compartilhe:
02/04/2023 - 13h51min Gabriel Malagrino - Onix Press / Edição: Redação BJ News Corrigir

O autismo está entre as patologias mais tratadas com cannabis medicinal no Brasil. Segundo o relatório anual da Kaya Mind, o distúrbio é a quinta principal condição atendida pelo tratamento à base de cannabis no país, com 6,7% do total, atrás apenas de dores crônicas, ansiedade, Alzheimer e depressão.

Não é por menos: pais, familiares e pacientes percebem a diferença em poucos dias de uso. “Temos presenciado casos impressionantes. De crianças que eram não-verbais e começaram a emitir sons, com intenção de se comunicar. Pacientes que tinham comportamento muito agressivo – inclusive de automutilação – e pararam na mesma semana em que o fármaco começou a ser administrado”, conta a dra. Mariana Maciel, médica brasileira especialista em medicina canabinoide e que atua globalmente à frente da Thronus Medical, biofarmacêutica de origem canadense.

A médica lembra que não são apenas as crianças que podem se beneficiar com esse tipo de tratamento. “O fármaco auxilia igualmente crianças, adolescentes e adultos na parte cognitiva e comportamental com poucos efeitos colaterais – diferente dos alopáticos normalmente administrados para o mesmo fim”, explica.

Sociabilidade: uma importante chave para melhora

Independente da idade, pessoas com autismo comumente possuem dificuldades em interações sociais. Muitas, ainda, apresentam dificuldades de comunicação – podem não conseguir falar, ou podem falar muito bem, mas não conseguem manter uma conversa.

A medicina ainda tenta entender essas dificuldades, e estudos apontam que as respostas podem estar na serotonina e na dopamina. “Esses dois importantes neurotransmissores são responsáveis por regular nosso humor e trazer sensações de prazer e felicidade. E estudos demonstraram que níveis dessas substâncias são muito baixos ou muito altos em indivíduos com Transtorno do Espectro Austista, e por isso causam disfunção em certas regiões do cérebro, levando a altos níveis de comportamentos repetitivos e baixos níveis de interação social”, explica dra. Mariana.

A ação protagonista do CBD no autismo se dá justamente nos receptores de serotonina e dopamina. O CBD tem ação moduladora no sistema chamado de GABA-glutamato, que sofre alterações importantes em pacientes com autismo. O CBD diminui a excitação dos neurônios, equilibrando a inibição e a agitação – muito comum nesses casos.

“Depois de iniciar o tratamento, essas pessoas conseguem participar de encontros sociais, vão à festas, passam a interagir melhor com familiares e amigos”, reforça a doutora Mariana.

É o que J.S, mãe de uma criança com autismo, conta: “Sempre levei meu filho a todos os lugares e muitas vezes tive que chegar e sair, pois ele gritava e não ficava. Tiveram momentos que pensei que nunca iria poder participar tranquilamente de reuniões, aniversários ou algum evento. Mas meu filho começou a usar a cannabis medicinal e essa semana, seis meses depois de começarmos o tratamento, já conseguimos ir a três festinhas. Vê-lo sentado, calmo, participando e socializando me deixou emocionada. A cannabis medicinal permitiu que meu filho tivesse vida social”.

Disfunção de Integração Sensorial (DIS): como o tipo de administração de um fármaco pode auxiliar no tratamento

Crianças com autismo também podem sofrer de Disfunção de Integração Sensorial (DIS), o que pode dificultar a administração de remédios.

A disfunção sensorial é composta por distúrbios que mexem na capacidade que o cérebro tem de entender os estímulos sensoriais.  Cheiros, sabores, texturas, sons e luzes, por exemplo, podem ser estímulos desconfortáveis – e muitas vezes insuportáveis – para quem é autista.

O gosto e a textura do remédio podem ser incômodos para essas pessoas. Por isso, alternativas são sempre bem-vindas. Apresentações hidrossolúveis líquidas, como o Bisaliv Power, é uma opção, pois pode ser diluído em alguma bebida de preferência, como um suco, por exemplo. A apresentação do fármaco no formato de gummies também tem se tornado uma ótima solução para estes pacientes. Por ter aspecto, formato e sabor de uma bala de goma tradicional de morango, essa forma de administração se torna uma opção mais saborosa, mastigável e mais fácil de ser dosada que outras formas tradicionais.

“É uma forma menos traumática e mais fácil para administrar a dose certa da medicação”, conclui dra. Mariana.

Sobre a Thronus Medical INC.

Fundada no Canadá, a Thronus é uma biofarmacêutica focada na produção e no desenvolvimento de fármacos inovadores para tratamentos com cannabis medicinal. Com distribuidores na América do Norte, América Latina e Europa, a Thronus conta com nanotecnologia exclusiva, desenvolvida no Canadá por uma médica brasileira, para aumentar a biodisponibilidade de óleos canabinoides, assim potencializando sua absorção pelo organismo. A linha de fármacos BISALIV com tecnologia PowerNano comprovadamente aumenta a absorção de fitocanabinóides pelo corpo. A Thronus é uma empresa com DNA brasileiro, sonhada e liderada pela drª Mariana Maciel, médica especialista em medicina canabinoide.

Inscreva-se em nosso novo canal do YouTube ACESSE AQUI!

Para receber as notícias gratuitamente e em tempo real participe do nosso super grupo no WhatsApp, clicando aqui!

Ou participe do nosso grupo no Telegram clicando aqui!

Ouça AQUI a web rádio do Blog do Juares!

Siga o Blog do Juares no Google News e recebe notificações das últimas notícias em seu celular, acessando aqui!

MAIS NOTÍCIAS

COMERCIAL EM INGLÊS BLOG DO JUARES
COMERCIAL BLOG DO JUARES
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA BOM PASTOR
BJ RÁDIO WEB | CAMAQUÃ (RS)
TBK INTERNET
CÂMERAS
AABB
Mais Lidas
COMERCIAL EM INGLÊS BLOG DO JUARESCOMERCIAL BLOG DO JUARESFUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA BOM PASTORBJ RÁDIO WEB | CAMAQUÃ (RS) TBK INTERNETCÂMERASAABBSUPER SÃO JOSÉ