Saúde

Hospital de Porto Alegre se une a instituições brasileiras em pesquisa sobre tratamentos para coronavírus

Objetivo é avaliar a eficácia de três medicamentos em pessoas diagnosticadas com a Covid-19. Primeiros resultados devem sair em 90 dias
26/03/2020 - 15h44min Corrigir

O Hospital Moinhos de Ventos, de Porto Alegre, se juntou aos hospitais Sírio-Libanês, Albert Einstein, HCor e a Rede Brasileira de Pesquisa em Terapia Intensiva com objetivo começar uma pesquisa sobre tratamentos para a Covid-19. O estudo já começou e está em fase de seleção dos pacientes que vão participar.

O objetivo da pesquisa é avaliar a eficácia de três possíveis tratamentos em pessoas infectadas pelo coronavírus. Serão usados os medicamentos hidroxicloroquina, hidroxicloroquina associado com a azitromicina e a dexametasona.

Segundo o superintendente de Educação, Pesquisa e Responsabilidade Social do Hospital Moinhos de Vento, Luciano Hammes, a escolha dos medicamentos, já conhecidos da indústria farmacêutica, está associada a uma eficácia já conhecida em casos clínicos parecidos.

 

"Alguns estudos, em grupos pequenos, mostraram eficácia. Estudos in vitro", explica Luciano.

 

A união entre as entidades de saúde é chama de Coalização COVID Brasil e conta com o apoio do Ministério da Saúde e da farmacêutica EMS. Ao todo, mais de 1,4 mil pacientes serão acompanhados pelo projeto.

"Os pacientes serão convidados a participar e serão sorteados de forma randomica [aleatória] para entrar em um dos três grupos. Em 90 dias devem sair os primeiros resultados", estima o médico.

A pesquisa será feita em três frentes:

  • Coalizão I: avaliará se o tratamento com hidroxicloroquina é eficaz para melhorar o quadro respiratório de pacientes com menor gravidade internados por infecção com o novo coronavírus.
  • Coalizão II: envolverá casos mais graves, que necessitam de mais suporte respiratório. As pessoas receberão hidroxicloroquina e o antibiótico azitromicina. O objetivo será verificar possível efeito benéfico adicional, com potencial de melhorar os problemas respiratórios causados pelo vírus.
  • Coalizão III: analisará a efetividade do anti-inflamatório dexametasona para pessoas com insuficiência respiratória grave, que necessitam de suporte de ventilação mecânica para respirar.
 

MAIS NOTÍCIAS

SUPER SÃO JOSÉ
BRICK DO TOMAZ
ART MÓVEIS
ADRIANO CONRADO
Petroman
ELETRO CLIC
OLIDATA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA CONCÓRDIA
LAVAGEM FERNANDES
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ROGÉRIO CALÇADOS
RÁDIO SÃO JOSÉ
GRUPO WHATSAPP
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +