Saúde

Gabinete de Crise reforça necessidade de cuidados com chegada da variante delta ao RS

O vice-governador Ranolfo disse que o governo monitora de forma constante os cenários no RS, nos Estados e no mundo
20/07/2021 - 16h12min Governo do RS Corrigir

A chegada ao Rio Grande do Sul da variante delta do coronavírus, de origem indiana, confirmada por meio de sequenciamento genético completo, foi o principal assunto da reunião do Gabinete de Crise coordenada pelo vice-governador Ranolfo Vieira Júnior nesta terça-feira (20). Os dois casos confirmados se referem a moradores de Gramado que não têm histórico de viagem para outro Estado ou país.

Inscreva-se em nosso novo canal do YouTube... ACESSE AQUI

Nesta semana, o GT Saúde não emitiu novos Avisos às regiões. O Gabinete de Crise também optou por não emitir novos Alertas. Mesmo assim, a equipe técnica do governo do Estado ressalta que é preciso manter os cuidados de prevenção contra o coronavírus.

“Embora estejamos em um momento positivo, com redução tanto nas internações em UTI e leitos clínicos, como nos casos confirmados e suspeitos, estamos atentos à entrada da variante delta no Estado e com as nossas equipes técnicas monitorando de forma constante os cenários no Rio Grande do Sul, nas demais unidades federativas e no mundo”, alertou o vice-governador.

Outros cinco casos suspeitos da variante delta seguem em investigação na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. Eles se referem a outra pessoa de Gramado, também contactante do primeiro caso confirmado, duas de Sapucaia do Sul, uma de Esteio e uma de Canoas. Os resultados devem sair ao longo desta semana. A amostra de um paciente de Santana do Livramento também foi enviada para o sequenciamento completo, mas um parcial realizado pelo Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) já descartou se tratar desta variante.

“A vacinação está avançando, e isso é excelente, graças ao esforço e à dedicação dos municípios que, na ponta, se esforçam para aplicar rapidamente a vacina no braço das pessoas. Mas ainda precisamos manter os cuidados, pois a variante delta tem alta transmissibilidade”, destacou a secretária da Saúde, Arita Bergmann.

Quanto à gravidade, ainda não há evidências de que a delta provoque uma doença mais ou menos agressiva em relação às outras linhagens.

MAIS NOTÍCIAS

OLIDATA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ANUNCIE AQUI
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA BOM PASTOR
MÁRIO SERRALHEIRO
ART MÓVEIS
SUPER SÃO JOSÉ
Tocando agora: Relembre bons momentos