Política

Michel Temer será levado para unidade prisional onde está Pezão

Ex-presidente foi preso na manhã desta quinta-feira em São Paulo
21/03/2019 - 15h22min Correio do Povo / Foto: Reprodução/RecordTV Corrigir

O juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, determinou que o ex-presidente Michel Temer, preso preventivamente na operação Radioatividade, seja levado para Unidade Prisional da Polícia Militar de Niterói, mesmo local onde também está o ex-governador Luiz Fernando Pezão. A decisão se estende aos investigados Moreira Franco, por ter exercido o cargo de ex-ministro, e João Baptista Lima Filho, por ser coronel reformado da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

O ex-presidente foi preso na manhã desta quinta-feira em São Paulo e Moreira Franco, ex-ministro de Minas e Energia, foi detido no Rio de Janeiro. As prisões preventivas foram pedidas pelo Ministério Público Federal e determinadas pelo juiz Marcelo Bretas, no âmbito das operações Radiotiatividade, Pripryat e Irmandade, desdobramentos da Lava Jato e que investigam os pagamentos ilegais a políticos durante a construção da usina nuclear.

A Justiça Federal também determinou as prisões preventivas de João Baptista de Lima Filho (conhecido como coronel Lima, amigo do ex-presidente); da esposa do coronel, Maria Rita Fratezi; do almirante Othon Luiz Pinheiro da Silva, ex-presidente da Eletronuclear; da filha de Othon, Ana Cristina da Silva Toniolo; de Carlos Alberto Costa; de Carlos Alberto Costa Filho; de Carlos Alberto Montenegro Gallo; e de Vanderlei de Natale. Também foram determinadas as prisões temporárias de Rodrigo Castro Alves Neves e Carlos Jorge Zimmermann.

Na investigação, são apurados supostos crimes de corrupção, peculato e lavagem de dinheiro, em razão de possíveis pagamentos ilícitos feitos por determinação do empresário José Antunes Sobrinho, da empresa de engenharia Engevix, para o grupo criminoso, supostamente liderado por Michel Temer, bem como de possíveis desvios de recursos da Eletronuclear para empresas indicadas pelo referido grupo.

De acordo com o MPF, teria sido identificado sofisticado esquema criminoso para pagamento de propina na contratação das empresas Argeplan, AF Consult Ltd e Engevix para a execução do contrato de projeto de engenharia eletromecânico 01, de Angra 3. A Eletronuclear contratou a empresa AF Consult Ltd, que se associou às empresas AF Consult do Brasil (que tem a participação da Argeplan) e Engevix. A Argeplan seria ligada a Michel Temer e ao coronel Lima, de acordo com o MPF.

Defesas

O advogado Eduardo Carnelós, que defende Michel Temer, afirmou que a prisão do ex-presidente "é uma barbaridade". O MDB, por meio de nota, "lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa". A reportagem está tentando ouvir os outros envolvidos na operação deflagrada nesta quinta-feira. O espaço está aberto para as manifestações.

MAIS NOTÍCIAS

SUPER SÃO JOSÉ
FESTA DE SÃO JOÃO
PEGLOW
ELETRO CLIC
Vencato Casas
TIC-TAC
ADRIANO CONRADO
Studio Master
JOMAR GÁS
ROGÉRIO CALÇADOS
SPEED CAR
ECONÔMICA MÓVEIS E ELETRO
SERVI
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
FUNERÁRIA BOM PASTOR
RÁDIO SÃO JOSÉ
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +