Política

Frente Parlamentar de Acompanhamento da covid-19 visita hospital de Camaquã

Visita teve como objetivo verificar a situação do hospital, bem como as medidas que estão sendo adotadas
07/07/2020 - 08h23min Mayara Farias - Ascom Câmara de Vereadores de Camaquã Corrigir

Na terça-feira passada (30), a Frente Parlamentar de Acompanhamento da covid-19 da Câmara de Vereadores de Camaquã visitou o Hospital Nossa Senhora Aparecida (HNSA). Participaram da visita o presidente da Frente, vereador Ilson Meireles (Progressistas), vice-presidente Vinícios Araújo (MDB), secretário Fabiano Medeiros (PSDB), além dos membros Marconi Dreckmann (DEM) e Marcelo Gouveia (Progressistas), bem como dos assessores Maiquel Oliveira e Clair Fernandes. A Frente esteve reunida com a assessora administrativa da entidade, Maria Eunice da Silva e a assessora de controladoria, Ana Magalhães.

A visita teve como objetivo verificar a situação do hospital, bem como as medidas que estão sendo adotadas. Atualmente o hospital conta com quatro camas hospitalares automáticas, três macas e quinze camas manuais, doadas pela empresa JBS. “Diferente do que foi informado pela imprensa, não foram doadas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs), apenas camas sem respiradores e bombas”, explica Meireles, destacando que a direção do hospital aguarda três leitos de UTIs do Governo do Estado anunciados pelo Executivo Municipal.

O grupo foi informado que a entidade possui preocupação com recursos humanos especializados, médicos intensivistas, equipes de enfermagem especializadas, aquisição de insumos e medicamentos. A direção fez adequações para enfrentamento à pandemia, entre elas, o setor de emergência para receber os pacientes com sintomas respiratórios, capacitação do quadro médico e demais profissionais, além do espaço físico em que serão instalados os dez leitos de UTI. “O Hospital está se preparando como pode para o enfrentamento da pandemia. No entanto, ainda está muito longe do necessário para compor cada um dos dez leitos necessários, que devem conter no mínimo um monitor específico para atendimento em UTI, um respirador, cinco bombas de infusão, recursos humanos, insumos e demais itens descritos como mínimos pela Anvisa”, avalia o presidente.

Nos próximos dias a Frente Parlamentar deve se reunir para realizar os encaminhamentos necessários, entre eles, o contato com a Secretaria de Saúde de Estado para agendamento de reunião para tratar de assuntos relacionados a falta de UTIs em Camaquã.

MAIS NOTÍCIAS

ADRIANO CONRADO
ART MÓVEIS
OLIDATA
GRUPO WHATSAPP
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ROGÉRIO CALÇADOS
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ELETRO CLIC
LAVAGEM FERNANDES
RÁDIO SÃO JOSÉ
MIX BEBIDAS
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +