Política

“Não é para sempre”, diz Bolsonaro sobre auxílio emergencial

Bolsonaro disse ainda acreditar que o país deve voltar à normalidade
09/10/2020 - 11h33min Corrigir

Na manhã desta sexta-feira (09), o presidente Jair Bolsonaro disse que o auxílio emergencial "não é para sempre". De acordo com o presidente, embora ele seja "pouco para quem recebe", é "caro demais para a União". A declaração foi feita durante evento no município paraense de Breves, na Ilha do Marajó.

Bolsonaro disse ainda acreditar que o país em breve voltará à normalidade e, graças a medidas tomadas pelo governo federal, em uma situação "muito melhor". Ele voltou a se queixar também da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que delegou a Estados e municípios a palavra final sobre medidas de restrição da atividade econômica. "Sabemos os efeitos dessa pandemia. Lamentavelmente, alguns obrigaram vocês a ficarem em casa. Eu não tive participação disso, graças a uma decisão do STF.

Mas fizemos todo o possível para minimizar o sofrimento e a dor dos mais humildes”, afirmou o chefe do Executivo. "O auxílio emergencial não é para sempre, tenho isso na cabeça. Até porque é caro demais para a União. É pouco até para quem recebe, eu reconheço. Mas é caro demais para a União."

A fala ocorre no momento em que o governo e o Congresso tentam encontrar uma solução para financiar o Renda Cidadã, programa social que pretende substituir outros benefícios. "Acredito eu que, com medidas outras que foram tomadas ao longo desses seis meses, sete meses que começou a pandemia, brevemente estaremos de volta à normalidade”, disse Bolsonaro. "Nós juntos vamos sair muito melhor dessa para uma outra muito, mas muito melhor."

Com informações de Valor Econômico

MAIS NOTÍCIAS

RESTAURANTE COME COME
ROGÉRIO CALÇADOS
PADARIA ESTRELA
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
OLIDATA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
ELETRO CLIC
ADRIANO CONRADO
DIGA NÃO!
ART MÓVEIS
SUPER SÃO JOSÉ
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +