Política

Senado aprova projeto que dá continuidade ao acordo sobre a Lei Kandir

Estados e municípios devem receber R$ 65,6 bilhões, divididos em parcelas, até 2037 e encerrando discussões antigas sobre o tema
19/11/2020 - 11h49min Secom-RS Corrigir

Após acordo firmado no Supremo Tribunal Federal (STF) entre a União e o Fórum Nacional de Governadores, decorrente de análise de Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) nº 25, o Senado aprovou, na quarta-feira (18), o Projeto de Lei Complementar (PLP) 133/2020 que regulamenta a decisão para transferir recursos da União a Estados e municípios para compensar perdas de arrecadação relativas à Lei Kandir.

A aprovação do projeto, de autoria do senador Wellington Fagundes e que será encaminhado à Câmara dos Deputados, permitirá o andamento do acordo assinado com a União que prevê a transferência de R$ 65,6 bilhões acumulados até 2037, sendo 75% para Estados e 25% para municípios. No caso dos Estados, a participação de cada um foi definida no projeto, cabendo 9,2% ao Rio Grande do Sul. Em cada Estado, a divisão entre os municípios será pelo IPM (Índice de Participação dos Municípios no ICMS).

Os repasses serão divididos em três componentes: R$ 58 bilhões como parcela principal do acordo, sendo R$ 4 bilhões anuais de 2020 a 2030 e um montante decrescente em R$ 500 milhões a cada ano de 2031 a 2037; R$ 4 bilhões materializados quando da realização dos leilões de cessão onerosa não efetivados em 2019 (bônus de assinatura dos blocos de Atapu e Sépia); e R$ 3,6 bilhões, divididos em três parcelas anuais, quando da aprovação da PEC 188.

Segundo o secretário da Fazenda do RS, Marco Aurelio Cardoso, esses encaminhamentos são muito importantes para o conjunto da federação porque nunca houve um entendimento sobre valores e prazos para o ressarcimento e a Lei Kandir passou a ser uma discussão quase interminável. “O acordo foi construído de forma conjunta nacionalmente, com ampla participação do governo do Estado por meio da Secretaria da Fazenda e da Procuradoria-Geral do Estado. Nosso desejo é que esse recurso chegue o quanto antes para ajudar no planejamento com os repasses regulares no nosso fluxo de caixa”, afirmou.

A Lei 14.085, que dá início ao cumprimento do acordo para a compensação das perdas com a Lei Kandir, foi sancionada pela Presidência da República também na quarta-feira (18/11). A lei é originária do Projeto de Lei do Congresso (PLN) 18/2020, que modificou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) em vigor para permitir que o Executivo seja dispensado da apresentação de medidas compensatórias, como aumento de impostos, em razão da transferência de recurso.

MAIS NOTÍCIAS

ART MÓVEIS
PADARIA ESTRELA
FUNERÁRIA BOM PASTOR
OLIDATA
MÁRIO SERRALHEIRO
ADRIANO CONRADO
ROGÉRIO CALÇADOS
ELETRO CLIC
RESTAURANTE COME COME
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Mais Lidas
ART MÓVEISPADARIA ESTRELAFUNERÁRIA BOM PASTOROLIDATAMÁRIO SERRALHEIROADRIANO CONRADOROGÉRIO CALÇADOSELETRO CLICRESTAURANTE COME COMESUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
Tocando agora: Relembre bons momentos
Diminuir/Aumentar Fonte: Fonte: A - A +