Educação

Professoras da UFPel tomam posse na Academia Brasileira de Ciências nesta segunda (3)

A solenidade será transmitida pelo YouTube, às 16 horas
30/04/2021 - 17h21min CCS UFPel Corrigir

Três professoras da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) tomam posse como membros afiliados da Academia Brasileira de Ciências (ABC) nesta segunda-feira (3). Fabiana Kömmling Seixas (Ciências Biomédicas), Lucielli Savegnago (Ciências Biológicas) e Márcia Foster Mesko (Ciências Químicas) estão entre os 60 jovens cientistas de excelência eleitos para os períodos de 2020 a 2024 e de 2021 a 2025.

O evento virtual reúne novos membros, que serão recepcionados pela Diretoria da ABC e por autoridades da área de ciência, tecnologia e inovação. A solenidade será transmitida pelo YouTube, às 16 horas.

Na definição da ABC, membros afiliados são jovens pesquisadores de excelência, com menos de 40 anos, que fazem parte dos quadros da ABC por um período de cinco anos, não renováveis. Os membros afiliados participam de ações de formulação de políticas de pesquisa no Brasil, em ações para divulgação científica para aproximar a ciência da sociedade.

Para a professora Lucielli, é uma honra representar a UFPel na ABC. Segundo ela, uma conquista desse porte é fruto de toda uma trajetória. “Não é um resultado individual e sim coletivo, pois nunca fazemos ciência sozinhos. Sou muito grata a todas as pessoas que trilharam este caminho comigo. Tive e tenho excelentes alunos que são muito dedicados ao nosso grupo de pesquisa (Grupo de Pesquisa em Neurobiotecnologia – GPN) e são minha fonte de inspiração e motivação. Tenho excelentes colaboradores dentro e fora da UFPel e sem eles, não seria possível ter êxito como cientista”, salientou. A docente, que está na Universidade há dez anos, diz ser um privilégio fazer parte da UFPel, que, afirma, incentiva e valoriza a pesquisa, a ciência, e, principalmente, as pessoas. “Estar na ABC é uma possibilidade de ampliar a interação com pesquisadores que admiro e que são referências na ciência brasileira. É também um diferencial para a carreira do cientista e o reconhecimento dos pesquisadores. Sinto-me privilegiada por ter sido escolhida para esse grupo”, destacou.

Da mesma forma, a professora Fabiana diz estar feliz e lisonjeada com o reconhecimento da Academia Brasileira de Ciências. De acordo com ela, a indicação como membro afiliada na área de Ciências Biomédicas representa uma conquista pessoal, institucional e principalmente de um trabalho colaborativo feito por uma equipe multidisciplinar de alunos e colegas pesquisadores. “A valorização e reconhecimento de nós mulheres na ciência promove o incentivo a jovens cientistas em acreditarem, que mesmo em momentos difíceis de negacionismo e de escassos recursos de fomento à pesquisa, a ciência será sempre o vetor do conhecimento”, pontuou.

A docente também destaca a satisfação em representar a UFPel e o Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia nesta conquista. “Estar ao lado de minhas colegas Márcia Mesko e Lucielli Savegnago representa a força das mulheres da UFPel. A Universidade pública é o meio de oxigenação de ideias que podem transformar as relações sociais. Os avanços científicos e tecnológicos devem sempre estar a serviço do bem da sociedade. Me sinto privilegiada em coordenar o Laboratório de Biotecnologia do Câncer do CDTec UFPel, conduzindo pesquisas na área de Oncologia Celular e Molecular”.

A representatividade feminina também foi um dos aspectos destacados pela professora Márcia. Com a conquista, ela se torna a primeira pesquisadora mulher da área de química da UFPel a fazer parte desse grupo seleto de cientistas. “Isso motiva outros pesquisadores a seguirem no caminho, especialmente as mulheres e, na área de ciências exatas – que inclui a química – acho que isso é mais importante ainda, porque ainda temos um número muito pequeno de mulheres”, avaliou.

Para ela, a distinção tem um significado especial por ser um reconhecimento do que está sendo feito na parte científica, do trabalho e do empenho que os profissionais têm com a ciência. “É uma forma de valorizar os pesquisadores. É um mérito não só meu, mas de toda uma construção da minha formação, pelos lugares e instituições por onde passei, pelo grupo de pesquisa que lidero. Há o envolvimento dos meus alunos e ex-alunos. E isso é um momento muito especial na carreira de um pesquisador e fator de motivação para mim e os que estão ao meu redor”, disse.

De acordo com Márcia, o reconhecimento demonstra também o empenho da UFPel em apoiar a pesquisa. “Para mim é uma grande alegria compartilhar esse espaço com as minhas colegas Fabiana e Lucielli, que são exemplos de competência e dedicação no trabalho”.

MAIS NOTÍCIAS

OLIDATA
MÁRIO SERRALHEIRO
SUPER SÃO JOSÉ
FUNERÁRIA BOM PASTOR
PIX
ELETRO CLIC
FUNERÁRIA CAMAQUENSE
ART MÓVEIS
SERVI
KNN IDIOMAS
CÂMERAS EXTERNAS