Rural

Reintrodução das abelhas Jataí em Dom Feliciano: Emater realiza trabalho de preservação e conscientização

Incentivo acontece através de oficinas, cursos e divulgação em feiras locais

Compartilhe:
29/02/2024 - 14h47min Ascom Emater/RS-Ascar / Edição: Redação BJ News Corrigir

Em um levantamento realizado em Dom Feliciano no ano de 2014, foi constatado que não havia a presença de abelhas da espécie Jataí (Tetragonisca angustula) nas localidades pesquisadas, mas foram encontradas outras, como a Tubuna (Scaptotrigona bipunctata) e Mirim (Plebeia remota e Plebeia nigriceps).

O extensionista rural da Emater/RS-Ascar Eduardo Franz de Mesquita explica que “a abelha Jataí é uma espécie que deveria ser encontrada em todo o Rio Grande do Sul e, diante da verificação da extinção dela no município, foi realizado um trabalho de reintrodução da espécie na natureza, através do Escritório Municipal da Emater”, explicou.

Foram distribuídas seis caixas com colmeias de abelhas Jataí em localidades diferentes e distantes umas das outras. Durante o processo de reinserção da espécie nas propriedades escolhidas, foram realizadas oficinas, dias de campo e visitas técnicas para suporte aos produtores e trabalho de orientação prática e manejo adequado a cada espécie, bem como a conscientização sobre a importância das abelhas nativas, com ênfase na necessidade de deixá-las nidificar (aninhar-se) naturalmente no meio ambiente.

O escritório municipal da Emater/RS-Ascar tem incentivado a criação de abelhas nativas através de oficinas, cursos e divulgação em feiras locais para que a população as conheça e preserve-as, pois ao longo da reintrodução das abelhas Jataí, elas se nidificaram e espalharam-se pelo município, hoje podendo ser encontradas em diversos locais, inclusive na área urbana.

“Atualmente, muitas pessoas procuram a Emater para orientações sobre as abelhas nativas, visto que já existem produtores legalizados no município gerando renda com a prática”, explica Mesquita. Ele também afirma que, além da assessoria técnica de criação e manejo, existe um trabalho de educação ambiental sendo realizado para que a população, de modo geral, tenha conhecimento sobre o valor dessas espécies.

A meliponicultura é a atividade que trata da criação das abelhas sem ferrão, também conhecidas como abelhas indígenas, nativas ou melíponas. No Brasil, elas habitam vários biomas com mais de 300 espécies catalogadas, tendo sua importância destacada na produção e comercialização das colmeias, produção do mel e principalmente na polinização, visto que são um dos principais agentes polinizadores responsáveis pela manutenção da biodiversidade.

Inscreva-se em nosso novo canal do YouTube ACESSE AQUI!

Para receber as notícias gratuitamente e em tempo real participe do nosso super grupo no WhatsApp, clicando aqui!

Ou participe do nosso grupo no Telegram clicando aqui!

Ouça AQUI a web rádio do Blog do Juares!

Siga o Blog do Juares no Google News e recebe notificações das últimas notícias em seu celular, acessando aqui!

MAIS NOTÍCIAS

FUNERÁRIA CAMAQUENSE
COMERCIAL EM INGLÊS BLOG DO JUARES
AFUBRA MAIO 2024
AABB
SUPER SÃO JOSÉ
TBK INTERNET
CÂMERAS
FUNERÁRIA BOM PASTOR
Mais Lidas
FUNERÁRIA CAMAQUENSECOMERCIAL EM INGLÊS BLOG DO JUARES
AFUBRA MAIO 2024AABBSUPER SÃO JOSÉTBK INTERNETCÂMERASFUNERÁRIA BOM PASTORCOMERCIAL BLOG DO JUARES